PRA SUA EMPRESA        ESTABELECIMENTO        PRA VOCÊ        VENDA VR        SITE VR        CONTRATE

capa_artigo_guia_recrutamento_intermediario
capa_artigo_guia_recrutamento_intermediario
fade

Recrutamento online: o que você precisa saber sobre esta tendência

Os novos tempos têm exigido novas ideias e novas maneiras de lidar com questões operacionais nas empresas. Se antes a redução de custos e optimização de processos já indicava novas direções, a realidade enfrentada no ano de 2020 provou que este é um caminho sem volta, e que os profissionais de recursos humanos devem estar atentos e aptos para a condução de processos de recrutamento e seleção online.

O recrutamento online nada mais é do que a utilização dos recursos disponíveis através da internet para a divulgação de vagas e a gestão de processos seletivos através da rede. Além da diminuição dos deslocamentos pelas cidades, este formato tem vantagens em relação ao tempo gasto pelo setor de RH em todas as etapas do processo de recrutamento e seleção.

Em seu livro “Recrutamento e Seleção de Pessoas”, (Clube dos Autores, agosto de 2020, Antonia Betinardi Pereira Guimarães), a autora fala sobre as características do recrutamento online:

“No recrutamento virtual, o espaço principal do site destina-se ao cadastramento de currículos. Os usuários preenchem suas experiências, aptidões, preferências, conhecimentos e pretensões para as empresas que procuram candidatos. Nos sites das empresas, os candidatos encontram informações sobre a empresa, oportunidades de trabalho, desenvolvimento de carreira, etc., as organizações estão apostando na internet para recrutar talentos e reduzir custos dos processos de provisão de pessoas, ao mesmo tempo em que aumentam os horizontes do recrutamento e facilitam a vida dos candidatos”, analisa.

Esta situação faz ainda mais sentido se levarmos em consideração que o próprio formato de trabalho deve, cada vez mais, para as vagas que assim permitem, passar a ser híbrido entre o presencial e o virtual.

Uma vez estipuladas as vagas a serem oferecidas, suas descrições, benefícios e demais informações pertinentes, é chegada a hora de divulgar estas posições de maneira a tingir a maior quantidade possível de bons profissionais aptos e interessados. Vamos ver a seguir como funciona, passo a passo, o processo de recrutamento online.

Os passos do recrutamento online

Em seu livro “Recrutamento e seleção: decisões de contratação”, (Editora Senac São Paulo, 2020, 304 páginas), a autora Maria Cristina P. Gattai, doutora em Psicologia Social e do Trabalho pelo Instituto de Psicologia da USP, especialista em Psicologia Organizacional pelo CRP-SP (Conselho Regional de Psicologia) e consultora do Senac, constata:

“Já ficou claro que são muitas as mudanças na área de recrutamento e seleção de pessoas provocadas pelo avanço da tecnologia da informação. Mas precisamos, ainda, analisar quais são as principais inovações na área”. A seguir listamos os principais pontos citados pela autora:

  • recrutamento eletrônico
  • teste de triagem online
  • vídeo currículo
  • redes sociais
  • entrevistas a distância

  1. O recrutamento eletrônico

O primeiro passo do processo é a divulgação das vagas oferecidas pela empresa. É sobre isso que fala a autora Mary L. Tanke em seu livro “Administração de Recursos Humanos em Hospitalidade”, (editora Senac Rio, 2020):

“Ao criar anúncios com fins de recrutamento, tenha sempre em mente como seria o candidato ideal para o cargo e redija todo o texto visando atrair essa pessoa. Veicule seu anúncio em fontes que o candidato ideal tenha probabilidade de ler. Seja criativo em sua estratégia de divulgação. (…) Os anúncios direcionados ao recrutamento estão muito mais agressivos e proativos do que no passado. Antes, o recrutamento tinha mais características de um processo retroativo. Atualmente, o recrutamento é um processo contínuo”, garante.

A autora lista ainda uma série de opções disponíveis para a divulgação das vagas para auxiliar no processo de recrutamento online:

  • site da companhia
  • bancos de dados de currículos online
  • serviços de encaminhamento de currículos online
  • anúncios classificados
  • salas de bate papo em serviços de rede

2. Triagem online

Uma das grandes vantagens de se utilizar ferramentas de triagem automatizada de currículos é a economia de tempo do setor. Existem diversas opções de plataformas de gestão de RH disponíveis no mercado. Se este for o seu caso, pesquise qual a alternativa que melhor se adequa às necessidades e ao caixa da sua empresa

  1. Vídeo currículo

Muitos recrutadores argumentam que nenhuma tecnologia substitui o contato presencial com os candidatos, e isso de fato faz sentido em muitos casos. Mas com a ampla disponibilidade de recursos tecnológicos, pedir para seus candidatos enviarem um vídeo contando suas habilidades e experiências pode ser uma ótima ideia. Os vídeos devem ser curtos (você pode estabelecer um limite de tempo de acordo com as especificidades e complexidade da vaga em questão). Além de conhecer melhor as habilidades do candidato, este vídeo servirá também para avaliar a capacidade de comunicação dos candidatos. O ideal, para que o trabalho seja eficiente, é que os candidatos só sejam convidados a enviar vídeos depois de uma primeira filtragem de currículos, evitando assim a perda de tempo com profissionais sem o perfil da vaga.

  1. Redes sociais

As redes sociais da empresa podem ser um ótimo ponto de partida para a divulgação de vagas. O Linkedin é uma ferramenta poderosa para esta tarefa, já que boa parte dos profissionais que estão procurando emprego ou buscando uma recolocação concentram ali seus esforços. 

Outra possibilidade interessante que as redes sociais apresentam é saber mais sobre o perfil do candidato em questão. Saber o que ele pensa, como se expressa e quais são seus valores (até para saber se estão alinhados com os valores da companhia) pode ser uma atividade interessante para aumentar a efetividade da análise e, consequentemente, contratar melhor.

  1. Entrevistas a distância

Outra bela forma de evitar deslocamentos pelas cidades e poupar tempo tanto dos entrevistados como dos entrevistadores é recorrer `as entrevistas `a distância. Atualmente, com o crescimento das opções de plataformas para reuniões virtuais, você pode conduzir as entrevistas todas de forma remota sem perder a oportunidade de ficar “frente a frente” (mesmo que virtualmente) de seus candidatos, além de poder convidar outras pessoas de diferentes áreas da empresa para participar da conversa, também remotamente. Estas ferramentas possibilitam, também, saber mais sobre a maneira como o candidato se comunica, e criar desde este estágio, uma relação mais humana com os profissionais.

  1. Mentiras na pandemia

Um estudo divulgado pelo blog Você Rh, da Editora Abril , revelou um dado alarmante para os profissionais de recursos humanos nos tempos atuais. Mentir no currículo, apesar de ser uma prática condenável e antiética, nunca foi uma novidade. Mas esta pesquisa revelou que 61% dos 750 candidatos pesquisados continham algum tipo de “inverdade” em nas informações prestadas em seus resumos profissionais. Em 2019, este índice era de 42%.

Algumas sugestões são válidas para tentar pegar estes espertinhos. A primeira dica é ficar atento ao tempo que o candidato ficou em cada um de seus antigos empregos e a duração dos cursos ali apresentados. Muitas vezes é aí que as informações não batem.

Também vale a pena checar se o mesmo candidato não teria postado diferentes versões de seu currículo nos bancos de talentos. É uma prática, infelizmente, relativamente comum para candidatos dispostos a conseguir uma vaga a qualquer custo. Pode-se notar que alguns candidatos chegam a postar diversos currículos, com diferentes aptidões e históricos, em busca de impressionar recrutadores de diferentes áreas.

Por fim, vale uma boa checagem nas redes sociais do candidato, a fim de cruzar dados e ter certeza de que as informações contidas no currículo são verdadeiras. Infelizmente, como vimos, é bastante comum encontrar cargos fictícios, cursos fantasmas e habilidades inventadas, estratégias nada éticas, mas um tanto frequentes, com as quais os profissionais que cuidam da área de pessoas das empresas devem ficar atentos.

  1. O lado humano

O uso de tecnologias e ferramentas modernas de gestão de pessoas é uma tendência forte e que veio para ficar, uma vez que trazem agilidade, precisão e economia para as organizações e praticidade e opções aos candidatos, que agora podem concorrer por vagas em empresas em diversas localidades e não apenas em sua cidade de residência. Para as empresas, poder avaliar candidatos de diversas localidades também é um ganho estratégico em busca dos melhores profissionais.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva e divulgado pela revista Exame recentemente, mostra que 95% dos profissionais de recursos humanos ouvidos acreditam que os processos de contratação, em um futuro breve, serão 100% online. Para 97% dos entrevistados, as tecnologias digitais podem otimizar o tempo de contratação, reduzir custos e ampliar as possibilidades de encontrar talentos que a empresa procura.

É importante não esquecer, porém, que nenhuma máquina ou aplicativo vai substituir a relevância do contato humano, seja no processo de escolha do candidato ideal para a vaga, seja em sua recepção e adaptação ao novo emprego.

As tecnologias estão disponíveis para facilitar nosso dia a dia e melhorar o desempenho do trabalho de todas as áreas da empresa. Cabe aos gestores de recursos humanos entenderem a melhor maneira de tirar proveito destas tecnologias sem perder o contato humano no processo de contratação de seus talentos.

Para contar com a parceria da VR Benefícios, clique aqui

Receba o conteúdo em primeira mão: