PRA SUA EMPRESA        ESTABELECIMENTO        PRA VOCÊ        VENDA VR        SITE VR        CONTRATE

vr_perfis_comportamentais_intermediario
vr_perfis_comportamentais_intermediario
fade

Perfis psicológicos dos profissionais: veja quais são e como obter o melhor de cada um para sua empresa

Todas as empresas, independentemente do seu tamanho e segmento, são formadas por pessoas. Cada uma delas traz suas próprias bagagens, vivências, hábitos e crenças para a rotina do trabalho, moldando assim as características da equipe da qual fazem parte e da empresa em que trabalham.

No dia a dia das companhias estas características vêm à tona, e é função dos gestores de pessoas avaliar cada uma das vagas existentes e encontrar um profissional com as peculiaridades adequadas para cada uma delas. Atitudes como a forma de se posicionar diante de um assunto, criar estratégias para resolver uma questão, organizar documentos e espaços físicos, dar respostas e devolutivas, por exemplo, dizem muito sobre o perfil psicológico dos membros das equipes.

De forma geral, existem alguns perfis que englobam as principais características dos trabalhadores e são elas que ajudam o RH a entender quais serão as reações apresentadas diante de determinados estímulos. Além disso, este mapeamento dos perfis psicológicos é essencial para traçar planejamentos, elaborar propostas e apresentar soluções e melhorias. Esta é uma das maneiras de saber melhor quais são as competências e potenciais, assim como as fraquezas e pontos de atenção, que estão à disposição do gestor, para que ele possa traçar estratégias visando melhorar os índices de produtividade e apresentar bons resultados para a companhia.

Dentro deste cenário, os 4 perfis comportamentais comumente descritos na literatura de recursos humanos são:

  1. Comunicador: normalmente é dotado de persuasão e costuma ser mais motivacional;
  2. Executor: tem pré-disposição para enfrentar desafios e não se dá por vencido;
  3. Analista: como diz o nome, costuma ser mais observador e detalhista;
  4. Planejador: organiza, age com tranquilidade e lida super bem com a rotina.

Monique de Oliveira, Analista de Rh de uma empresa do ramo de higiene e saúde, informa que muitas vezes o perfil é escolhido de acordo com o líder que faz a gestão do setor, a equipe a qual ele vai pertencer, os desafios que vai solucionar e que, no momento do processo seletivo, são alinhadas as expectativas do gestor, habilidades exigidas pela vaga e diferenciais do candidato.

As qualidades que cabem dentro de cada classificação costumam ser buscadas já no processo de seleção, de acordo com a necessidade do cargo, e encontradas por meio de perguntas e testes específicos.

“Quando é feito um processo seletivo, é imprescindível entender pelo o que estamos buscando, que tipo de funcionário precisamos. Levantamos o perfil ideal de acordo com a necessidade da cadeira, e aí partimos para o mercado em busca da peça que mais se encaixa. Tudo vai variar conforme as habilidades exigidas pelo cargo”, reafirma a analista de RH Monique.

Os tipos de perfil

Comunicador:

Em sua maioria, este perfil é apresentado por pessoas que influenciam e demonstram empatia diante do grupo. Além disso, apresentam bons índices de criatividade, persuasão e dialogam de forma a motivar os colegas. Muitas vezes, é este tipo de atitude que une ainda mais as pessoas do setor, ajudando a manter o clima mais leve e descontraído no local de trabalho.

Vale ressaltar que o equilíbrio é bem-vindo em qualquer ocasião. Por isso, buscar a mescla e interação entre personalidades distintas é um passo importante. É possível que um time composto por muitos comunicadores tenda a prometer mais do que consegue entregar e, por vezes, não consiga cumprir cronogramas ou planejamentos já que nem sempre a prioridade aqui são os resultados. Em alguns casos, é comum que haja falhas na hora de seguir processos, acatar normas e concordar com as determinações dos superiores.

Por outro lado, pessoas de perfil comunicador dentro de organizações são um ponto chave quando o assunto é empenhar energia nas tarefas diárias, elevar a confiança dos demais e dar uma injeção de ânimo para os times. Costumam adorar projetos novos, relacionam-se muito bem e têm facilidade na hora de transitar com outros departamentos, tendo, portanto, na multidisciplinaridade um de seus pontos fortes.

Executor:

Enquanto isso, o perfil executor é apresentado por aqueles que amam vencer desafios, adoram competir e não deixam de transmitir o senso de competência quando o assunto é trabalho. Por estes e outros traços, é bastante normal que o executor dentro das empresasseja aquela pessoa que exerce domínio das atividades, tudo de forma natural. Uma tarefa dada a ele, com certeza, será uma tarefa cumprida porque uma de suas principais habilidades é entregar o que foi solicitado a todo custo.

Em muitas situações, pode parecer autoritário e ditatorial por sua forma de expor argumentos e se relacionar com os colegas. Mas, sua determinação ajuda a contornar os desafios e procurar as melhores alternativas para vencê-los. Neste momento, brilham sua autoconfiança e foco em resultados. Esta mesma característica, quando exagerada e não observada de perto pelo gestor, pode trazer prejuízos e até desunir as equipes. 

Trabalhar em uma seção onde há poucos executores pode significar ter um ambiente mais temeroso, menos confiante e com mais dificuldades nas tomadas de decisões já que este perfil comportamental é definido por pessoas mais decididas e que dificilmente desistem ou deixam a desejar na hora de resolver os problemas.

Analista:

Os profissionais com perfil analista são pessoas observadoras, disciplinadas e metódicas. Normalmente é quem trabalha dando muito valor aos detalhes e levando em conta a diferença que eles podem fazer. Por outro lado, são também os profissionais que tendem a sofrer mais com a pressão imposta nos ambientes de trabalho. O analista acredita que o passo a passo traz segurança, bons resultados e apresenta tarefas que, dificilmente, precisam de retoques ou refações.

Sua precisão, no entanto, pode implicar em atrasos por dar muita atenção a pontos ou processos que dispensam a necessidade de todos os detalhes. Por isso, é importante que os times onde há muitos analistas sejam certeiramente gerenciados por algum superior de atitudes mais enérgicas e dominantes. Neste momento, vale lembrar que o orgulho pode ser um causador de frustrações em pessoas deste perfil, causando situações de estresse quando a produtividade falar mais alto do que a qualidade do trabalho que foi planejado.

Ter um profissional com estes traços por perto, contudo, significa ter a certeza de entregas bem planejadas e bem executadas.

Planejador:

O último perfil a ser apresentado é o planejador: normalmente menos comunicativo, mas confiável e calmo. Seu trabalho é caracterizado por ser executado com tranquilidade, fidelidade à proposta e qualidade. Muitas vezes, seus prazos podem ser modificados para que o passo a passo seja seguido conforme a estratégia e o planejamento.

Trabalhar com grupos onde há muitos perfis planejadores significa ter sempre um feedback a ser ouvido, entregas confiáveis e um espírito de equipe mais ameno no dia a dia. Porém, seu receio e também eventual pessimismo podem interferir na tomada de decisões, exigindo que o gestor precise interferir com posições firmes, a fim de impor um direcionamento e vencer a insegurança ou indecisão.

Seu apego ao planejamento, em alguns casos, pode dificultar na hora do improviso, mas as suas principais habilidades tornam-se importantes aliadas para um bom trabalho em grupo, mostrando ser excelentes diferenciais vindos de alguém que costuma ser estável e dificilmente se desestabiliza, além de ser empático e solidário.

Por que fazer essa análise?

De modo geral, mesclar os 4 tipos de perfis comportamentais, dentro de um planejamento feito pelo setor de RH junto com cada uma das áreas da empresa, costuma ser o melhor caminho para somar forças, ter uma equipe coesa e ter as melhores habilidades à frente de cada uma das necessidades do seu negócio. Dentre as vantagens estão: diminuir a rotatividade de colaboradores e fidelizar quem você contrata; formar equipes fortes e que se integrem para criar o desejado “time dos sonhos”.

Indica-se que o mapeamento de perfis deve ser feito com frequência, levando em consideração que um mesmo profissional apresentará ao longo de sua carreira, em maior ou menor grau, vários das características que apresentamos acima. Dessa forma, pode ser válido considerar a realocação de área e uma avaliação mais profunda do líder para interpretar qual é o anseio mais profundo do seu colaborador e a real necessidade de mudar sua área de atuação.

Além disso, entender o comportamento do seu funcionário é saber mais precisamente com quem você está lidando para saber no que ele é capaz de fazer a diferença. Em outros casos, diante de situações mais complicadas, também é possível organizar a forma mais sutil de comunicar assuntos delicados, saber o momento ideal para novas propostas, bem como para o declínio de outras e o risco implícito nestes episódios.

“Além de ser importante incorporar o risco de forma mais explícita no sistema de análise da estratégia de recursos humanos, nós acreditamos que também, ao agir assim, pode-se aprimorar e ampliar os paradigmas do planejamento de capital humano em novas direções úteis, produzindo uma perspectiva única para líderes dentro e fora da área de RH”, é o que afirma o economista Wayne Cascio, autor do livro Gestão Estratégica de Recursos Humanos, (editora Saraiva Educação S.A.).

Cabe, portanto, aos profissionais de recursos humanos saber cruzar e distinguir as hard skills (habilidades específicas e técnicas) das soft skills (habilidades comportamentais), a fim de fazer a melhor leitura dos indivíduos e saber como tirar proveito, sob o ponto de vista da empresa, do melhor de cada um dos colaboradores.

Gostou das informações deste artigo? Quer conhecer um pouco melhor os benefícios que agradam a todos os perfis de colaboradores? Faça uma simulação online e gratuita e veja como é fácil oferecer ao seu time os melhores benefícios do mercado.

Receba o conteúdo em primeira mão: