PRA SUA EMPRESA        ESTABELECIMENTO        PRA VOCÊ        VENDA VR        SITE VR        CONTRATE

VR_blog_lista_neuromarketing_capa_03
VR_blog_lista_neuromarketing_capa_03
fade

Técnicas de Neuromarketing para entender e aumentar as vendas

Passar na frente de uma vitrine ou ver a propaganda de um produto e sentir vontade de comprar tem explicação! O neuromarketing é um conceito que nasce da união entre neurologia e marketing com o objetivo de entender como determinadas ações são capazes de influenciar no comportamento e decisão de compra do cliente.

Quem chegou à conclusão desta terminologia foi o professor inglês Ale Smidts, mas quem popularizou a definição foi Gerald Zaltman, um pesquisador formado em medicina. Zaltman decidiu utilizar os equipamentos médicos para mapear as atividades cerebrais e fazer pesquisas mercadológicas.

Exames como a ressonância magnética e o eletroencefalograma são responsáveis, por exemplo, por mapear as ondas cerebrais quando alguém é exposto a um determinado produto. Sendo assim, o neuromarketing ajuda a entender como seu cliente se comporta para criar a comunicação certa e despertar o desejo de consumo. Afinal, nem sempre as perguntas são capazes de trazer à tona todas as respostas que as companhias esperam.

Como começar a usar o neuromarketing no seu negócio?

O famoso “teste por 7 dias grátis”:

Essa é uma forma de proporcionar o contato entre produto e cliente para convencê-lo de comprar. Aplicativos de música, filmes e séries são famosos por trabalharem desta maneira.

Você também já deve ter experimentado alguma coisa quando passava na frente da loja e não resistiu à oferta. A degustação gratuita é uma maneira de melhorar a adesão à compra e fazer com que mais pessoas conheçam o seu produto.

Usando as imagens para prender a atenção:

“As pesquisas nos mostram reiteradamente os efeitos benéficos das imagens digitais. Os artigos com boas imagens são mais visualizados. As postagens com imagens em mídias sociais são mais compartilhadas. Na verdade, as redes de mídias sociais que giram em torno de imagens – como Instagram e Pinterest – têm apresentado taxas de crescimento explosivas”, pontua Darren Bridger em “Neuromarketing: Como a neurociência aliada ao design pode aumentar o engajamento e a influência sobre os consumidores” (link 1) (Editora Autêntica Business).

Logo, inserir o seu produto ou serviço em um contexto aumenta as chances de dar destaque às publicações e ofertas que você faz. Afinal, você se aproxima da realidade do seu consumidor, mostrando que seu serviço se encaixa na rotina dele.

Ao mandar um e-mail marketing (link 2), por exemplo, você tem mais chances de prender o olhar do seu leitor se inserir uma foto ou banner que melhore o entendimento do conteúdo.

Psicologia das cores: ponto forte para o neuromarketing

Use as cores na hora de se comunicar! Seja em texto ou de forma visual, as cores fazem a diferença. Por isso, blogs, anúncios e propagandas podem unir esta a várias outras dicas para despertar as sensações que deseja no seu público. Cores fortes transmitem mais energia e senso de urgência; cores frias podem transmitir mais serenidade e profissionalismo.

O que e quanto oferecer ao cliente:

Nada pior do que estar com fome e ficar indeciso quanto à escolha do prato. Muitas vezes isso acontece porque o leque de opções é tão grande que o cérebro entende como um incômodo e paralisa. Sendo assim, o que pode ocorrer é a insegurança de escolher algo que não seja o que você queria ou de não conseguir ter a experiência que desejava. Por isso, muitos restaurantes adaptaram-se ao “menos é mais” e otimizaram as ofertas do menu.

Receba o conteúdo em primeira mão: