Ter um negócio próprio é o sonho de muitas pessoas que desejam atuar com o que gostam, não ter mais patrão nem uma jornada de trabalho maçante, alcançar diferentes oportunidades de crescimento profissional e, é claro, ter um retorno financeiro maior.

No entanto, quem nunca teve um empreendimento e quer apostar suas fichas no ramo da alimentação costuma se questionar (e muito) se devem abrir um bar ou restaurante.

Isso porque ambas as alternativas são rentáveis e promissoras, porém, têm características muito distintas entre si e atendem demandas diferentes do mercado consumidor.

Logo, avaliar todos os cenários possíveis e considerar os aspectos que envolvem cada um desses investimentos é essencial para saber em qual segmento você se encaixa melhor e, acima de tudo, tem melhores chances de ser bem-sucedido.

Afinal, essa é uma preocupação legítima dos novos empreendedores, visto que 1/4 das empresas não dura mais do que dois anos, segundo estudo elaborado pelo SEBRAE em parceria com a Unidade de Gestão Estratégica (UGE) do Ministério Público Federal. Por essa razão, preparamos este post para ajudá-lo a tomar a decisão mais acertada. Acompanhe!

Faça uma análise do mercado

Para começar, é importante que você trace um plano de negócios para as duas possibilidades. Isso vai ajudá-lo a organizar as suas ideias para cada área e, acima de tudo, analisar a viabilidade delas antes de abrir um bar ou restaurante.

Por isso, anote os principais produtos e/ou serviços que serão ofertados no local (assim como as estratégias para torná-los rentáveis), os horários de funcionamento, a provável localização do estabelecimento, o valor disponível para investir e para ser o capital de giro etc.

Durante o desenvolvimento desse plano, você chegará a uma etapa crucial: a análise de mercado. Nessa fase, você vai averiguar como estão os cenários para cada um dos segmentos e o que o aguarda ao empreender nele.

Ou seja, vai definir quem é o seu público-alvo (por meio de entrevistas e/ou pesquisas) e, principalmente, quem são os seus concorrentes — e quais são os pontos positivos e negativos que eles apresentam (preço, atendimento e qualidade são só algumas possibilidades). Dessa maneira, será possível identificar se o mercado já está saturado e se o ponto escolhido para o negócio foi ou não uma boa decisão.

Avalie os custos para abrir e manter o negócio

Outro ponto relevante — que, inclusive, pode ser definido durante o plano de negócio, caso assim prefira — é avaliar as estimativas de custos para abrir um bar ou restaurante.

Afinal, embora ambos estejam no ramo alimentício, é preciso estar ciente de que eles vão demandar gastos bem distintos, especialmente no que tange os fornecedores, os funcionários e as operações internas. Além disso, é preciso levar em conta que você terá outras despesas fora essas, como:

  • tributos, impostos e encargos trabalhistas;

  • aluguel ou compra do imóvel onde será instalado o negócio;

  • planejamento arquitetônico do layout do estabelecimento;

  • decoração interna dos espaços para circulação dos clientes;

  • compra de equipamentos (principalmente se houver cozinha industrial);

  • serviços terceirizados (como contadoria, advocacia, benefícios dos colaboradores e segurança);

  • endomarketing, marketing offline e marketing digital.

Acompanhe as oscilações da economia

Várias pessoas que estão empreendendo pela primeira vez trazem consigo velhos hábitos de quando eram trabalhadores regulares e não acompanhavam o desenvolvimento da economia aos níveis local e nacional.

O motivo disso é que elas consideravam o assunto burocrático ou apenas destinado a quem tem uma empresa e emprega vários funcionários — o que não é verdade.

Ao contrário, esse é um assunto que deve ser do interesse de todos, pois impacta o bolso do cidadão comum e pode dificultar (e muito) a abertura, a manutenção e a expansão de um estabelecimento comercial.

Prova disso é a inflação, que é medida por meio de diversos índices que indicam a alta dos preços de produtos e serviços em todo o país, como o IGP-M, o IPCA e o IPC-S.

Quanto está acima das expectativas oficiais, ela contribui para a diminuição do poder de compra, a retração do consumo e a alta dos custos mensais que um bar ou um restaurante pode ter, como energia elétrica, consumo de água, aquisição de insumos alimentícios e bebidas etc.

Considere o seu perfil pessoal

Por fim, mas não menos importante, considere o seu perfil pessoal antes de bater o martelo em relação as suas alternativas. “Perfil pessoal? O certo não seria perfil profissional?”, você deve estar pensando — e com razão.

Acontece que a sua escolha vai impactar diretamente a sua vida particular e vai mexer com as suas preferências, aptidões e interesses. Por exemplo, muitos bares funcionam não só à noite, mas madrugada adentro, especialmente no final de semana.

Alguns, inclusive, acabam se tornando points de encontro de um público mais jovem e animado que gosta de festa, música ao vivo e agitação constante.

Restaurantes, por outro lado, requerem que as pessoas que gerenciam o estabelecimento entendam de gastronomia, ainda mais quando decidem focar em uma cozinha específica (italiana, francesa, tailandesa, japonesa etc.).

Isso sem falar, é claro, naqueles que querem atrair uma clientela mais exigente e que demandam um serviço VIP, o que requer uma preocupação e uma adaptação constante para que não ocorram falhas.

Logo, se você se não estiver satisfeito com o que faz, isso vai afetar diretamente a qualidade do trabalho e a forma como se relaciona com os clientes.

Por isso, vale a pena ponderar com calma para chegar a uma conclusão sobre o segmento no qual você se encaixa e se sente mais preparado para atuar.

Agora que você já está ciente do que deve analisar antes de abrir o seu negócio no ramo da alimentação, não deixe de seguir nossas sugestões para avaliar qual a melhor decisão a ser tomada, se é abrir um bar ou restaurante. Assim, você fará um investimento muito mais seguro e chances reais de prosperar e crescer no mercado.

Mas se ainda assim ficar alguma dúvida sobre o tema, não se acanhe! Deixe o seu comentário que vamos adorar ajudar e responder aos seus questionamentos!