As pessoas preferem fazer suas refeições rotineiras em suas casas, porém, nem sempre é possível sair do trabalho para isso. Dessa forma, as empresas costumam conceder benefícios para garantir a alimentação de seus colaboradores. Mas o que fazer para aceitar vale-refeição no estabelecimento e aproveitar esse público?

Aceitar benefícios empresariais como forma de pagamento em seu estabelecimento pode ser um diferencial estratégico no mercado.

Afinal, poderá se aproximar de um público que, a princípio, não frequentaria o seu comércio. Com isso, pode aumentar a sua base de clientes e potencializar o seu faturamento.

Existem diversos tipos de benefícios corporativos que podem ser aceitos pelas empresas. No caso de estabelecimentos do ramo alimentício, os que mais se destacam são o vale-refeição e o vale-alimentação.

Agora que você já sabe qual a importância de aceitar pagamentos por meio de benefícios corporativos, que tal descobrir o que fazer para aceitar vale-refeição no estabelecimento? É só acompanhar os próximos parágrafos!

Quais os estabelecimentos podem aceitar vale-alimentação ou vale-refeição?

Apesar desses dois benefícios corporativos serem relacionados com a alimentação dos trabalhadores, eles possuem diferenças e têm funcionalidades próprias. Dessa forma, tanto a concessão para os funcionários de uma empresa quanto a habilitação dos comércios que podem aceitá-los seguem regras específicas.

O vale-alimentação é usado para a compra de alimentos diversos e que não precisam estar necessariamente prontos. Assim, estabelecimentos como supermercados, hipermercados, mercearias, armazéns, padarias, dentre outros, podem se habilitar para receber esse benefício como forma de pagamento.

Já o vale-refeição tem como objetivo custear refeições já prontas, como almoço e jantar. Por isso, os estabelecimentos que podem aceitar esse mecanismo de pagamento são restaurantes, cafeterias, lanchonetes, redes de fast food, bares, padarias (caso ofereçam essas refeições prontas), dentre outros.

Portanto, é de grande importância que o estabelecimento verifique em qual categoria se encaixa para escolher o vale que pode aceitar e dar início ao processo de cadastramento correto. Com isso, é possível evitar dores de cabeça e complicações na hora de habilitar a nova forma de pagamento.

Vale lembrar que há possibilidades de alguns estabelecimentos conseguirem contar tanto com o vale-refeição quanto com o vale-alimentação. Padarias, por exemplo, podem comercializar alimentos diversos e prontos, assim como mercearias, mercados, supermercados e hipermercados.

A seguir vamos explicar o que é necessário ter para que a sua empresa alimentícia se habilite para receber o vale-refeição como forma de pagamento. Continue a sua leitura!

Quais informações e equipamentos necessários para cadastrar o meu estabelecimento?

Alguns empresários podem até achar que é complicado cadastrar o seu estabelecimento para receber o vale-refeição como forma de pagamento. Porém, esse processo é bastante simples e não exige muita burocracia, o que facilita a habilitação para que novas empresas possam trabalhar com esse benefício.

Apesar de ser simples, o processo de cadastramento exige o cumprimento de algumas etapas. Sem elas, o estabelecimento não conseguirá dar continuidade a sua habilitação. Por isso, é importante consultar sempre as empresas de benefícios para saber o que é necessário ter para se enquadrar nessas exigências.

Mas, de um modo geral, algumas etapas são semelhantes para todas as empresas. Quer saber mais sobre o que é necessário para se cadastrar e passar a vender seus produtos pelo vale-refeição? Então não deixe de conferir os tópicos abaixo:

Conta bancária

O reembolso dos pagamentos recebidos com o vale-refeição acontece sempre por meio de transferências bancárias ou DOC/TED. Por isso, é necessário ter uma conta corrente ativa. Sem ela, esse reembolso não acontece e o estabelecimento corre o risco de ficar sem o dinheiro — uma situação pela qual nenhum empresário quer passar.

Máquinas de cartão

Atualmente, o vale-refeição é concedido aos trabalhadores por meio de cartões magnéticos — similares aos cartões de crédito ou débito. Assim, é necessário que o estabelecimento conte com máquinas próprias para fazer a leitura e registrar o pagamento.

Além disso, é importante conferir quais as bandeiras o seu aparelho aceita e se ela confere com as que são disponibilizadas pelos fornecedores de benefícios.

Outro ponto que é importante levar em consideração é que alguns bancos auxiliam os estabelecimentos comerciais a realizarem o cadastro e a habilitação junto às empresas fornecedoras de benefícios.

Essa é uma alternativa interessante para os empresários que desejam oferecer essa modalidade de pagamento, mas ainda têm dúvidas sobre o processo ou precisa de um auxílio para finalizar o seu cadastro.

Nos próximos tópicos vamos aprofundar nas vantagens de aceitar o vale-refeição como forma de pagamento. Quer entender um pouco mais? Então não deixe de acompanhar os parágrafos abaixo!

Quais as vantagens de aceitar vale-refeição no estabelecimento?

Na introdução deste artigo abordamos uma das vantagens de aceitar vale-refeição em restaurantes, lanchonetes, bares, padarias ou mercearias: a possibilidade de atrair mais clientes para o comércio e explorar um novo perfil de consumidores, os trabalhadores das mais diversas empresas.

Porém, existem outras vantagens em aceitar o benefício como forma de pagamento. O vale-refeição pode ser um instrumento que vai além da atração de clientes, pois, também, é possível usá-lo como forma de fidelizar esses consumidores e construir uma base de compradores ainda mais sólida.

Afinal, quando o trabalhador encontra, por exemplo, um restaurante próximo a sua empresa, com atendimento e produtos de qualidade e que permite o pagamento com o vale-refeição, a tendência é de que ele retorne outras vezes no local. E, ainda, há possibilidade de que ele divulgue o seu trabalho.

Além disso, o estabelecimento consegue diversificar ainda mais as formas de pagamento, facilitando o processo de compra para os seus clientes e amplia a capacidade de atendimento. Essa diversificação é bastante importante para que as empresas alimentícias se tornem ainda mais atrativas.

Portanto, aceitar vale-refeição no estabelecimento pode ser uma importante vantagem estratégica de mercado e um mecanismo de atração e fidelização de consumidores. Como vimos, o processo de registro para aceitar o benefício é simples e, por isso, uma grande oportunidade para os comércios.

Gostou deste artigo sobre o que é necessário para aceitar vale-refeição no estabelecimento? Então entre em contato com a VR Benefícios e saiba como poderemos ajudar ainda mais!