Atualmente, existem diversos benefícios que podem ser oferecidos para funcionários, tais como participação nos lucros, vale-transporte, vale-alimentação, vale-refeição, plano de saúde, plano odontológico, vale-cultura etc.

Nem todos eles são obrigatórios — em alguns casos, a concessão fica a critério da empresa —, contudo, oferecer esses “agrados” pode trazer vantagens estratégicas para o negócio.

A concessão de benefícios, em uma primeira análise, se traduz como um diferencial da empresa na hora de atrair profissionais qualificados no mercado ou de chamar atenção de novos talentos. Além disso, é um fator fundamental para a retenção desses trabalhadores, que buscam nesses “agrados” uma motivação extra para seguir em suas funções.

Em um segundo momento, os benefícios também funcionam como um mecanismo para estimular a produtividade dos colaboradores. Afinal, uma empresa que se mostra preocupada com o bem-estar do funcionário consegue gerar mais satisfação na equipe e a estimula a atuar com mais eficiência.

Além disso, com um time motivado e satisfeito, a taxa de rotatividade de funcionários tende a diminuir.

Com isso, a empresa ganha ao ter funcionários identificados com o trabalho e economiza ao precisar realizar menos processos de seleção. Ou seja, os benefícios para funcionários também geram vantagens para o negócio.

Nos próximos parágrafos, vamos falar um pouco sobre os benefícios para funcionários. Quer saber mais? Então, não deixe de acompanhar!

Benefícios obrigatórios

Alguns dos principais benefícios concedidos aos colaboradores são obrigatórios e previstos por lei, como vale-transporte, férias remuneradas, décimo terceiro salário, FGTS, adicional noturno e outros. Como os empresários já estão familiarizados com esses direitos, não discutiremos sobre eles neste artigo.

Benefícios opcionais

São justamente essas vantagens que garantem um diferencial para as empresas tanto na hora de cativar seus colaboradores quanto na hora de atrair candidatos promissores. Vejamos alguns dos principais benefícios para funcionários:

Vale-alimentação e vale-refeição

A lei obriga algumas empresas a conceder esse benefício, assim como a reserva de lugar próprio para refeições, mas somente para aquelas companhias que contam com mais de 300 funcionários. No entanto, mesmo assim, é uma vantagem interessante para qualquer negócio que pretenda cativar seus colaboradores.

Porém, é importante entender a diferença entre o vale-alimentação e o vale-refeição. O primeiro permite que os funcionários façam compras em padarias, lanchonetes, mercados e mercearias, por exemplo. Assim, eles podem optar em comprar lanches ou até mesmo alimentos para a casa deles.

Já o segundo é destinado para que os colaboradores possam almoçar ou jantar em restaurantes — tanto no intervalo do trabalho quanto depois, fora do horário de expediente. O vale-alimentação pode ser pago de acordo com as condições financeiras da empresa; já o vale-refeição deve estar de acordo com o custo da comida da região.

Vale-cultura

Geralmente as empresas de maior porte é que costumam oferecer esse benefício aos seus colaboradores. Porém, não é uma exclusividade delas e as companhias menores também podem optar por conceder o vale-cultura para seus funcionários – o critério para isso é a disponibilidade financeira.

O vale-cultura é um benefício de R$50 pago todo mês, cumulativo e sem prazo de validade. Com ele, os trabalhadores podem consumir produtos ou serviços culturais diversos em qualquer lugar do Brasil. É uma excelente opção para investir no bem-estar e oferecer entretenimento aos funcionários.

Com o vale-cultura, o trabalhador pode ir a cinemas, museus, espetáculos, teatros, shows ou, então, comprar e alugar livros, DVDs, CDs, revistas e jornais. Outra opção é usar para comprar instrumentos musicais ou ir a espetáculos e eventos culturais mais caros — mas, para isso, é necessário acumular o benefício.

Assistência médica

A legislação permite que as empresas descontem um valor do contracheque dos funcionários quando elas oferecem plano de saúde. Ainda assim, é um benefício bastante interessante para os seus trabalhadores. Afinal, eles pagarão um valor bem abaixo de uma assistência médica particular.

Quem já contratou algum plano de saúde por conta própria sabe que é uma despesa relativamente alta e que nem todo mundo pode ter acesso. Mas quando uma empresa oferece esse benefício aos funcionários acaba arcando com a maior parte da despesa — e o colaborador paga uma parte “simbólica” do custo.

O mercado conta com diversas opções de assistência médica, umas com mais opções de serviços e outras com uma cobertura menor. A empresa pode permitir que o funcionário escolha com qual delas pretende contar e, com isso, o tamanho do desconto que terá. A companhia, ainda, pode optar por arcar com toda a mensalidade.

Além disso, as empresas de plano de saúde costumam praticar preços mais em conta para serviços corporativos, o que facilita a concessão desse tipo de benefício para os funcionários de uma companhia.

Plano odontológico

Esse benefício tem a concessão parecida com o da assistência médica. E traz as mesmas vantagens para os funcionários e para a empresa. Afinal, contratar um dentista não é barato para o funcionário e nem todos os planos de saúde cobrem esse tipo de serviço — o que faz com que o plano odontológico seja uma vantagem extra.

Dessa forma, oferecer plano odontológico pode funcionar como um complemento ao plano de saúde e representar uma vantagem extra na hora de cativar os colaboradores e demonstrar maior preocupação com eles.

Vale-combustível

O vale-combustível é uma alternativa para aqueles colaboradores que não utilizam o transporte público e preferem ir ao trabalho em seus próprios veículos. Dessa forma, as empresas têm a possibilidade de oferecer benefícios de transporte a todos os funcionários de acordo com suas preferências.

Com esse benefício, as pessoas podem pagar combustível para seus carros, assim como serviços específicos dos postos de combustível, serviços automotivos e similares. A concessão desse vale pode ser por meio de dinheiro ou cartão — sendo que esta última oferece muito mais segurança para o colaborador e para a empresa.

Bolsas de estudo

Investir na qualificação profissional dos colaboradores é uma forma de capacitá-lo para as funções diárias e, ainda, demonstrar confiança no potencial deles. Para o funcionário, é uma grande oportunidade de melhorar suas competências e, também, de desenvolver um meio de avançar em sua carreira.

Existem diversas opções a serem exploradas com esse benefício: treinamentos, workshops, cursos de curta duração, cursos técnicos, ensino superior, pós-graduação, outras línguas, assim como outras possibilidades. A definição fica a cargo dos interesses tanto da empresa quanto do funcionário.

Agora que você sabe um pouco mais sobre os benefícios e como eles podem contribuir para o desenvolvimento da empresa e dos funcionários, está na hora de preparar o seu negócio e trabalhar a relação com a sua equipe!

O que achou deste artigo sobre o que levar em consideração na hora de conceder benefícios para funcionários? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter e receber outros conteúdos relevantes!