Os investimentos iniciais são fundamentais para colocar uma empresa para funcionar, mas eles não têm duração infinita. Com isso, alcançar o equilíbrio financeiro da organização se torna um dos primeiros grandes desafios de quem está começando um negócio. 

A solução é se estabelecer o quanto antes no mercado para conseguir gerar receita suficiente para o sustento do negócio. Mas como fazer isso na prática? Continue a leitura e entenda!

Saiba o que é o equilíbrio financeiro e qual sua importância para um negócio

O ponto de equilíbrio financeiro é dado pelo montante necessário para que a organização consiga se sustentar apenas por meio dos resultados das suas vendas. Vale destacar que toda empresa começa com o saldo financeiro negativo, considerando os investimentos necessários em estrutura, contratação de pessoas, compra de equipamentos e de insumos para dar início ao negócio.

Alcançar o ponto de equilíbrio financeiro é ter a certeza de que o negócio está indo bem e tem grandes chances de prosperar. Empresas equilibradas conseguem direcionar parte dos lucros para ações de melhoria, gerando um crescimento sustentável e conquistando novos espaços no mercado.

7 dicas de como sua empresa pode alcançar o equilíbrio financeiro

Se a sua gestão financeira ainda não alcançou esse ponto de equilíbrio, confira as dicas que listamos neste artigo!

1. Planeje as finanças da empresa 

Antes de qualquer atitude, você deve fazer um planejamento financeiro para a sua empresa. O ideal é elaborar duas versões: uma para longo e outra para curto prazo. Assim, ficará mais fácil visualizar os impactos que as decisões do presente podem exercer sobre os objetivos futuros. 

Veja algumas dicas para estruturar seus planos:

  • liste todos os custos recorrentes;
  • faça uma previsão de faturamento;
  • acompanhe os valores realizados mês a mês;
  • compare os gastos planejados com os realizados;
  • faça revisões para ajustar algumas diferenças;
  • considere margens de segurança e sazonalidades.

2. Estabeleça metas financeiras

Dentro do planejamento, estabeleça metas financeiras para seus colaboradores. Crie objetivos relacionados aos custos e receitas, de forma a estimular um crescimento nas entradas de dinheiro e uma redução nas saídas.

Equipes operacionais podem ganhar metas de redução de desperdícios e de aplicação de metodologias mais eficazes na execução de suas tarefas. Para os vendedores, as metas de vendas podem ser focadas em produtos de maior margem de lucro ou na expansão de um item que se torne um “carro-chefe” do local.

3. Otimize os processos operacionais

Os processos operacionais representam a vida do negócio. Em empresas mais jovens, é bastante comum que eles sejam pouco estruturados, com baixa eficiência e que gerem custos acima do esperado. Se esse é o seu caso, o ideal é rever cada um deles e encontrar seus gargalos.

Um processo que flui livremente é mais ágil e econômico, visto que utiliza menos recursos — tanto materiais quanto humanos — e apresentam resultados de maior qualidade. Assim, iniciar ações para sua otimização é o primeiro passo a ser dado em um momento de expansão. Quanto antes eles forem revisados, melhor para o negócio.

4. Trabalhe com custos reduzidos

Até que a sua empresa alcance o equilíbrio financeiro, os custos devem ser os menores possíveis. Na parte operacional, isso envolve a escolha de materiais mais baratos, maquinários mais eficientes e profissionais que consigam produzir muito sem perder a qualidade.

Outro ponto de atenção está nos gastos com coisas desnecessárias para o momento da empresa. Evite bancar grandes festas e recepções para os funcionários, limite os programas de bonificação conforme o desempenho de cada colaborador e adote práticas de economia no cotidiano — como manter as luzes apagadas durante o dia ou limitar a quantidade de impressões que podem ser realizadas.

5. Acompanhe o fluxo de caixa diariamente

O fluxo de caixa é o registro diário das movimentações financeiras da empresa. É fundamental ter uma pessoa responsável por realizar a conferência constante desses valores para que não aconteçam inconsistências.

Aos gestores, é importante que se mantenham a par dos resultados ao menos uma vez por semana. Os dados apurados devem ser comparados com o planejamento estabelecido e as diferenças encontradas devem ser analisadas com cuidado. Alguns casos podem apresentar problemas nas finanças e demandar uma mudança de estratégia.

6. Mantenha uma reserva para giro

O capital de giro é uma reserva financeira para uso imediato. O mercado é inconstante e nunca se sabe quando algo negativo pode acontecer e prejudicar as vendas. Portanto, o capital de giro deve ser acumulado em valor suficiente para cobrir as despesas mais frequentes do estabelecimento e suprir uma possível queda no faturamento

A reserva ajuda a manter a operação funcionando e o pagamento de fornecedores em dia. Ela também minimiza os impactos dos imprevistos nas contas da empresa e permite que as metas estabelecidas possam ser cumpridas dentro do prazo estimado.

7. Não tome decisões precipitadas

Agir por impulso é uma das ações que mais prejudicam os empresários. Decisões planejadas contam com análise de risco e possíveis consequências de cada passo dado. Ao tomar decisões precipitadas, as chances de algo dar errado são muito maiores e uma oportunidade que parecia ser benéfica pode se tornar um grande problema.

Os riscos são bons para o crescimento do negócio, desde que eles sejam calculados. Para uma empresa que ainda não atingiu seu ponto de equilíbrio financeiro, eles raramente serão vantajosos. A precaução ajuda a manter os planos em dia e permite que a empresa seja independente em menor tempo.

Defina o ponto de equilíbrio financeiro da sua empresa

Cada organização tem seu próprio ponto de equilíbrio financeiro. Até que ele seja alcançado, a empresa dependerá de um investimento inicial para o pagamento dos salários e compras de materiais.

Para uma definição assertiva desse ponto, o empresário deverá se basear no seu planejamento financeiro. Ele precisa saber o quanto deve aos seus investidores, quantas parcelas faltam para a quitação da compra dos equipamentos e quanto ele ainda precisa arrecadar para suprir as contas do mês.

Depois de todas essas dicas, você conseguirá levar a sua empresa até seu ponto de equilíbrio financeiro de forma muito mais eficiente. Em pouco tempo, ela será sustentada por seus próprios resultados e você poderá planejar os próximos passos rumo à expansão no mercado.

Gostou das dicas? Então, aproveite para nos acompanhar nas principais redes sociais e ter acesso a diversos outros conteúdos. Siga a VR Benefícios no Facebook, LinkedIn e YouTube.