O setor de Recursos Humanos exerce um papel fundamental para o funcionamento de uma empresa. Diversas são as suas atribuições, como a realização dos processos de recrutamento e seleção, admissões e desligamentos, administração das folhas de pagamento, planejamento de estratégias que contribuem para a qualidade de vida e o bem-estar do funcionário, entre muitas outras.

É fato que o setor passou e vem passando por muitas transformações ao longo do tempo. Antes uma área vista como mais burocrática, hoje os focos do departamento foram ampliados, abrangendo questões que contribuem com a retenção de talentos e o aumento da produtividade dentro das empresas, por exemplo. Diante desse cenário, a opção ideal é contar com o auxílio de ferramentas e ações que ajudem a melhorar a gestão de RH.

Você já sabe como é possível melhorar a gestão de RH e potencializar os resultados não só do setor, mas da empresa no geral? Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Quais são as diferenças entre o RH operacional e o RH estratégico?

Logo no início do post, falamos sobre como o setor de Recursos Humanos veio se moldando com o passar do tempo, adquirindo novos focos. Até certo tempo, era comum pensar na área como puramente burocrática, responsável por lidar com a “papelada” do negócio e fazer admissões e demissões.

O fato é que, em cada vez mais empresas, essa não é mais a realidade. O RH operacional, que descrevemos acima, foi substituído pelo RH estratégico, que trabalha com foco no capital mais precioso de qualquer negócio — o humano — e conduz suas atividades com base no planejamento e na análise de resultados. Isso contribui com a motivação dos funcionários, melhora processos internos e facilita as tomadas de decisão.

Foco em pessoas

O RH que atua de forma estratégica administra o capital humano da melhor maneira possível. Isso acontece porque, ao mesmo tempo que conhece e entende os objetivos da empresa, está a par dos anseios e das expectativas dos colaboradores. Dessa forma, elabora ações de valor que, quando acompanhadas e mensuradas, contribuem para o crescimento de todas as partes.

Muito mais do que oferecer um salário condizente com a média do mercado, o RH estratégico compreende que é preciso valorizar a força de trabalho, fazendo com que os funcionários sejam ouvidos, reconhecidos e beneficiados. 

Por meio de ações que visam a qualidade de vida e o bem-estar do time, como a implementação de uma carteira de benefícios, aumenta-se a motivação dos colaboradores, os níveis de produtividade e a qualidade nas entregas, enquanto caem os índices de turnover, retrabalhos e contratempos.

Desafios

Toda essa inovação que agora faz parte das rotinas dos Recursos Humanos é também um dos desafios para o setor. É preciso fazer com que os gestores enxerguem o potencial que as ações de RH têm para o sucesso de negócio e não vejam os investimentos feitos como gastos para o orçamento organizacional.

É claro que, para oferecer o melhor ao colaborador, o RH precisa contar não só com uma mão de obra qualificada no departamento, mas com recursos tecnológicos e financeiros. Um dos principais desafios é mostrar aos gestores, por meio de dados mensurados, como esses investimentos podem auxiliar na tomada de decisão e contribuir com o lucro do negócio.

Nesse momento, é fundamental compreender que o RH estratégico viabiliza uma gestão efetiva e dinâmica de talentos. Como suas ações são feitas em integração com os demais setores, colabora com a disseminação da cultura da empresa e com o engajamento dos times com as missões, visões e os objetivos organizacionais.

Além disso, segundo pesquisa da Boston Consulting Group (BCG) feita junto à Federação Mundial de Associações de Pessoas (WFPMA), a gestão estratégica de RH potencializa significativamente a performance financeira das organizações. Para chegar a essa conclusão, foram ouvidos mais de 3.500 executivos ao redor do mundo.

Como melhorar a gestão de RH?

Agora que você já sabe como agir estrategicamente é um dos passos principais para melhorar a gestão de RH, confira algumas dicas para colocar em prática na sua empresa.

Atraia os talentos mais alinhados

Ter um time de alta performance só é possível quando a empresa traz para ela os talentos mais alinhados aos seus objetivos. O primeiro passo para melhorar a gestão de RH é aprimorar os processos de recrutamento e seleção. Felizmente, existem diversas ferramentas disponíveis voltadas para esse fim — e é interessante adotá-las como aliadas.

Primeiramente, é impossível ignorar a relevância da internet quanto o assunto é captação de talentos. Segundo pesquisa realizada pelo LinkedIn, 68% das empresas ouvidas utilizam as redes sociais profissionais como plataforma para divulgação de oportunidades.

Para otimizar e agilizar processos, é possível utilizar softwares especializados. Essas ferramentas auxiliam na triagem de currículos, fazem cruzamento de dados e perfis, criam bancos de dados e fornecem feedbacks aos candidatos.

Ofereça benefícios

Tão importante quanto ter talentos na sua empresa é retê-los, fazendo com que eles continuem gerando bons resultados para o negócio e não sejam perdidos para a concorrência. Aqui, o RH estratégico entra mais uma vez com as suas ações que valorizam o colaborador, reconhecendo-o e motivando-o — uma delas é o oferecimento de benefícios.

Acredite: ofertar benefícios corporativos como vale-alimentação, vale-refeição e auxílio combustível é algo muito bem-visto pelos profissionais. Inclusive, dados de um estudo feito pela seguradora Zurich em parceria com a Universidade de Oxford comprovam que o brasileiro, atualmente, dá preferência a esse tipo de recompensa em detrimento a salários maiores.

A gestão do oferecimento de benefícios é algo que pode ser totalmente terceirizado, permitindo que o RH foque no desenvolvimento de outras ações importantes e na mensuração de resultados. Contrate uma prestadora de serviços especializada, com boa cobertura e que faça a administração completa dos processos.

Adote uma cultura de feedback

Uma comunicação interna eficiente é parte fundamental do sucesso de qualquer negócio. Para cuidar dessa questão e melhorar a gestão de RH, é ideal estabelecer canais de comunicação com os colaboradores que funcionem como via de mão dupla, permitindo que ambas as partes (empresa e colaborador) expressem o que desejam.

As pesquisas internas são ótimas aliadas nesse sentido, mas há outra ferramenta importantíssima e que deve ser adotada pela empresa como parte de sua cultura: o feedback. Recebendo um retorno sobre o trabalho desenvolvido, os funcionários se sentem mais motivados, o que permite a eliminação de dúvidas e gargalos, criando mais engajamento.

Cuide do clima organizacional

O clima organizacional indica a satisfação dos colaboradores em trabalhar para a empresa e deve ser gerido com bastante cuidado pelo RH. O setor precisa ouvir líderes e demais funcionários, de modo a auxiliá-los na administração de conflitos, minimizar as pressões do cotidiano, banir hábitos e comportamentos tóxicos e transformar o ambiente de trabalho em um lugar colaborativo e propício ao crescimento e à aprendizagem.

Uma das formas de melhorar a gestão de RH é fazer pesquisas de clima organizacional, coletando, analisando e mensurando os resultados, de modo a compreender o que os times pensam e vivenciam na empresa. Ter essas informações em mãos é essencial, já que elas apontam direcionamentos e auxiliam os gestores nas tomadas de decisão.

Viu como é possível melhorar a gestão de RH e gerar resultados satisfatórios a nível organizacional? Cada vez mais estratégico e com foco no desenvolvimento do colaborador, a palavra da vez para o departamento de Recursos Humanos é inovação. Sabendo trazê-la para o negócio, tenha a certeza de que tanto os processos internos quanto os colaboradores e a empresa serão beneficiados.

Por falar em inovação, confira como aplicar essas transformações no RH da sua empresa. Acesse o link e complemente seus conhecimentos!