Para atingir um ou mais objetivos, é preciso traçar algumas metas. Mas para que você consiga obter o resultado esperado, é preciso encarar a realidade. De nada adianta estabelecer metas absurdas, ou seja, que não podem ser atingidas naquele período predeterminado.

Ao definir metas alcançáveis, você evita possíveis frustrações — que sugariam toda a energia necessária para continuar em busca dos seus sonhos.

Pensando na sua empresa e no mercado atual, extremamente competitivo, essas metas ainda precisam ser desafiadoras. Mas como definir metas que contemplem essas duas características?

A seguir, você conhecerá os pilares que norteiam a definição de metas alcançáveis e simultaneamente desafiadoras! Boa leitura!

Os pilares das metas desafiados e alcançáveis

Acompanhe-os:

  • conectividade emocional;

  • tangibilidade;

  • necessidade;

  • dificuldade.

Antes de definir suas metas, você deve questionar se elas possuem essas características. Veja por que elas são tão essenciais.

Conectividade emocional

Em primeiro lugar, deve haver uma conexão emocional entre você e as metas. O fator emocional intensifica a motivação necessária para realizar as tarefas inerentes ao cumprimento de uma meta. Para criar esse elo emocional, que se estende até o objetivo final, é fundamental que as ações satisfaçam as suas próprias ideias, e não a de outras pessoas.

Tangibilidade

Já a tangibilidade diz respeito à própria possibilidade de cumprimento das metas. Isso significa que as metas precisam ser possíveis de serem realizadas. Caso contrário, nada feito, nem vale a pena insistir. A insistência consumiria muito tempo e energia, bens preciosos demais para serem desperdiçados.

Necessidade

Ao se pensar em uma meta, você também precisa refletir sobre a necessidade das tarefas que a envolvem. Afinal, por que elas são necessárias? Quais seriam as implicações se essas mesmas metas fossem descartadas, substituídas por outras? Obviamente, essas metas substitutas também devem ser cuidadosamente avaliadas, considerando-se o mesmo processo.

Dificuldade

Por fim, as metas devem exibir algum grau de dificuldade, aspecto igualmente correlacionado à motivação. Nós, seres humanos, temos tendência a não nos dedicarmos com tanta vontade a coisas simples ou fáceis demais. No início, uma dose generosa de facilidade vai muito bem. Mas perceba que, com o passar do tempo, nós apenas nos mantemos conectados com os elementos que nos desafiam, que nos proporcionam novos conhecimentos e experiências.

Essa dificuldade precisa ser equilibrada, já que nós também somos propensos a abandonar metas excessivamente complicadas. Por sinal, em excesso, a dificuldade pode fazer com que as metas se tornem intangíveis. Daí a importância de um bom balanceamento.

Como usar o método SMART para criar as melhores metas

Em português, o método SMART é um acrônimo para:

  • específico;

  • mensurável;

  • alcançável — equivale à tangibilidade, um dos pilares destacados anteriormente.

  • relevante;

  • temporal

Sem dúvida, esse método é uma das formas efetivas de se criar metas alcançáveis e desafiadoras. Confira como utilizá-lo na definição de metas para a sua empresa!

Metas precisam ser específicas

Pense na sua empresa e no seu grupo de colaboradores. Ao apresentar um conjunto de metas a eles, você precisa ter a certeza de que elas possam ser totalmente compreendidas por todos. Para tanto, as metas devem conter o caráter mais específico possível. Em outras palavras, não pode haver dubiedade. Metas vagas dificultam a visualização do objetivo pretendido e travam a concretização das tarefas.

A especificidade é essencial a uma meta para que se possa trilhar uma linha vertical em direção aos objetivos. As metas sempre devem estar alinhadas com os objetivos almejados. Se um deles for a conquista de um determinado segmento do mercado, por exemplo, a empresa deve estabelecer metas que “dialoguem” com tal objetivo.

Metas precisam ser mensuráveis

Os colaboradores precisam receber feedbacks constantes para que saibam quais pontos devem ser melhorados. Do mesmo modo, as metas devem apresentar indicadores que possam delinear um limite. O aspecto mensurável é vital para que você saiba identificar qual é a porcentagem daquela meta que já foi atingida e o que falta para concluí-la. Um exemplo bem prático se refere às vendas.

Ao se definir uma meta de vendas de 5.000 produtos em um dado período, é possível ter uma visão mais precisa do desempenho da equipe de vendas. Caso o número esteja abaixo do esperado e o tempo esteja se esgotando, fica mais fácil perceber quando será necessário realizar algumas intervenções para cumprir a meta inicial.

Metas precisam ser relevantes

Como já foi comentado, a concretização de metas envolve um gasto de tempo e energia. Ao término, toda essa dedicação deve valer a pena. Isso quer dizer que as metas precisam estar amparadas em justificativas bem sólidas.

A aquisição de um equipamento caro e de última geração, por exemplo, explica-se pela necessidade de proporcionar produtos e serviços cada vez melhores aos clientes. Caso não haja um bom motivo para comprá-lo, a transação pode se mostrar apenas como mero desperdício de recursos financeiros.

Metas precisam ser temporais

Por fim, toda meta precisa de um tempo específico para ser concluída. Se as metas da sua empresa quase nunca são cumpridas no prazo predeterminado, isso pode soar como um alerta. Em alguns casos, talvez seja necessário subdividir as metas, criando etapas menores, que podem funcionar como minimetas. De qualquer forma, o prazo final deve estar ali: muito bem delimitado e bem visível para todas as pessoas envolvidas.

Metas erradas podem levar sua empresa à falência

Muitas empresas vão à falência por conta de metas mal concebidas ou executadas — muitas vezes, esses dois erros são cometidos simultaneamente. Além de seguir todas as nossas dicas para o estabelecimento de metas sólidas, você precisa saber separá-las de acordo com cada momento da empresa. Tenha em mente que existem metas de curto, médio e longo prazo.

Um dos equívocos dos gestores consiste em simplesmente ignorarem esse fato. Sair por aí criando metas aleatórias só proporcionará uma conquista ao seu negócio: resultados igualmente aleatórios. Como você deve bem saber, o mercado atual tem sido cada vez menos tolerante com gestores destituídos de uma visão de futuro clara.

Enxergar a empresa nos próximos meses e anos é um exercício mental que jamais deve ser abandonado pelo gestor de sucesso. Para que você seja um desses gestores, a definição de metas alcançáveis e desafiadoras é algo indispensável.

E você, o que achou dessas dicas para criar metas relevantes e valiosas para o seu negócio? Deixe um comentário aqui e compartilhe a sua experiência com a gente!