Quando se pensa em maneiras de motivar os colaboradores e, consequentemente, aumentar a produtividade e a qualidade do trabalho, muitos setores de Recursos Humanos recorrem a um aumento nos benefícios — que vão desde a oferta de plano de saúde, vale-alimentação e vale-cultura até o aumento salarial e gratificações anuais — o que, sem dúvidas, é um ótimo começo.

Porém, é preciso não se ater somente a isso e buscar sempre novas ações de RH. Afinal, cada vez mais as grandes empresas reconhecem que a satisfação pessoal influencia diretamente a satisfação profissional.

Logo, quando um colaborador se sente realizado, não só se empenha para o crescimento da companhia, como também atua ativamente para a promoção e a divulgação dela no mercado, agregando valor positivo à marca.

Pensando em todas essas questões, reunimos 5 sugestões de medidas que você pode adotar para potencializar a cultura organizacional da instituição. Acompanhe!

1. Ofereça um ambiente de trabalho agradável

Para começar, aposte em criar e manter um ambiente de trabalho agradável no qual cada indivíduo é respeitado, valorizado pelas funções que exerce e tem suas conquistas reconhecidas.

Além disso, é importante incentivar um canal de comunicação para o feedback entre supervisores e subordinados para que todos possam continuar crescendo e evoluindo constantemente.

Isso é algo básico e que até soa clichê, é verdade. No entanto, algumas companhias ainda insistem em não seguir nada disso e investir justamente no oposto acreditando que terão mais resultados: um local hostil, competitivo e estressante no qual colegas veem os demais como ameaças, os chefes são extremamente autoritários e ríspidos e há constantes fofocas e intrigas internas.

A curto e, em especial, a longo prazo, essas situações se tornarão insustentáveis e os colaboradores serão os primeiros a perderem o interesse pelo trabalho e a buscarem novas oportunidades no mercado. Como consequência, o índice de turnover aumentará, assim como as despesas relacionadas às demissões frequentes e aos novos (e constantes) processos seletivos.

2. Promova treinamentos internos

Outra opção é promover treinamentos internos por meio de cursos, palestras, oficinas, workshops e afins que visam capacitar cada vez mais os trabalhadores, auxiliando-os a adquirirem mais conhecimento técnico na área em que atuam e a desenvolver novas habilidades e competências.

Assim, além de mantê-los atualizados quanto às tendências do mercado e com uma formação mais completa e diversificada, eles são preparados para assumirem cargos mais relevantes e de cunho estratégico dentro da própria organização, mostrando que há, sim, um plano de carreira para todos.

Ou seja, cada um deles têm chances reais de evoluir profissionalmente, encarar novos desafios e alcançar um maior retorno financeiro.

3. Oferecer convênios e benefícios inovadores

A terceira das ações de RH que não poderia faltar neste post é dispor de convênios e benefícios que sejam realmente inovadores e, acima de tudo, do interesse dos funcionários — independentemente de ser para uso pessoal ou para o cônjuge e os filhos. Para tanto, é possível fazer uma sondagem interna com eles para identificar o que mais atende às necessidades de cada indivíduo.

Uma prática simples, mas que, além de gerar valor para a sua empresa, é capaz de motivar (e muito) os colaboradores, mantê-los engajados com o trabalho e, consequentemente, aumentar a produtividade do negócio.

Portanto, feita essa pesquisa, é o momento de partir para duas etapas. A primeira é checar a viabilidade de parceria com as marcas citadas durante o levantamento para uma eventual oferta de descontos, promoções ou abatimento (parcial ou total) nos custos dos serviços que elas oferecem.

E o melhor é que as possibilidades são infinitas, uma vez que você pode ofertar convênios com academias, clubes de lazer e recreação, escolas de idiomas e informática, universidades, serviços de streaming e jogos, associações esportivas, companhias aéreas, lojas de departamento e por aí vai.

A segunda, por sua vez, é checar a viabilidade de incrementar a cartela de benefícios da organização com as sugestões dos colaboradores e centralizá-los em um único fornecedor. E aqui vale a pena ir além daqueles mais tradicionais (VR, VT, VA, plano de saúde e plano odontológico) e apostar em alternativas diferenciadas e, em especial, atrativas, como é o caso do vale-cultura, o vale-alimentação de Natal, o vale-auto, o desconto farmácia etc.

4. Facilite a negociação de horários e o serviço home office

Além do que já foi falado, é importante que o RH também adote uma postura mais moderna, flexível e principalmente empática com os funcionários quando ocorrerem situações nas quais eles não possam trabalhar no expediente regular. Afinal, imprevistos podem acontecer e ninguém está livre deles, não é mesmo?

Logo, é mais interessante oferecer alternativas para que esses profissionais possam cumprir com a carga horária e, consequentemente, lidar com seus respectivos problemas do que ser totalmente intransigente e promover, por conta das faltas, reduções salariais e perda de ofertas e benefícios, por exemplo.

Na prática, isso só dificultará o clima organizacional e criará uma cultura do medo na qual os trabalhadores vão se sentir obrigados a preterir a vida pessoal em nome da profissional — o que é péssimo e deixa o ambiente nada amigável.

Duas possibilidades que podem ser implementadas na sua companhia são a negociação de horários e o trabalho home office.

Assim, as pessoas têm a oportunidade de compensar as horas faltantes de um dia em outro ou, dependendo da função que exerce, realizar suas tarefas e demais obrigações de casa por meio do telefone e da internet.

5. Invista em momentos de descontração e interação social

Por último, saiba que o RH também pode investir em momentos de descontração e interação social tanto durante o expediente quanto depois dele.

Essa é uma medida simples, mas que tem o efeito de amenizar o estresse e a ansiedade dos colaboradores, estimular a criatividade quando ocorrerem bloqueios criativos, promover a integração de novos funcionários aos seus respectivos setores e tornar a equipe mais unida e o ambiente de trabalho mais acolhedor e diversificado.

Mas não só isso, já que ela também ajudar a construir uma imagem no mercado de uma empresa que, de fato, se preocupa com o bem-estar, a saúde mental e a qualidade de vida daqueles que trabalham nela. “Certo, mas que tipo de momentos são esses?”, você deve estar se questionando e bastante curioso para saber. Bem, entre alguns exemplos, podemos citar:

  • happy hours;

  • jantares comemorativos;

  • competições esportivas (futebol, vôlei, basquete etc.);

  • espaços de lazer (com videogames, tv a cabo, sinuca);

  • áreas de descanso (com redes, espreguiçadeiras, colchonetes, etc.);

  • cozinha de livre acesso (com quitutes e bebidas disponíveis).

Como você viu, não faltam ações de RH que fogem do comum, despertam o interesse das pessoas — mantendo-as interessadas e comprometidas com o sucesso da empresa — e possibilitam uma experiência de trabalho diferenciada e que valoriza os esforços delas. Portanto, inspire-se nelas e transforme a relação da sua empresa com os funcionários!

Aproveite o assunto deste post e confira também como manter a sua equipe motivada para ir cada vez mais longe!