Quem abre um restaurante e trabalha dia e noite para que esse empreendimento dê certo costuma ter uma preocupação recorrente: quais os fatores podem me fazer perder clientes? Essa é uma dúvida simples, mas extremamente importante, já que ter uma clientela reduzida e que só diminui com o passar do tempo afeta diretamente o capital de giro do estabelecimento.

Como resultado, não há verba disponível para honrar os contratos com fornecedores, a aquisição de novos suprimentos, o pagamento dos funcionários e as contas de manutenção do local. Isso sem falar, é claro, que todo o seu investimento não gera retorno para si mesmo. Uma situação bastante complicada, não é verdade?

Pensando nisso, reunimos aqui os 8 principais fatores e quais medidas podem ser adotadas para resolvê-los com antecedência. Acompanhe!

1. Má qualidade do atendimento

O primeiro deles, como não poderia deixar de ser, é ter um atendimento ao cliente de baixa qualidade. O que explica isso é que nenhum consumidor quer ser destratado, ignorado ou inferiorizado. Ao contrário, cada vez mais, os consumidores valorizam espaços que os tratam de forma diferenciada, atendem às necessidades deles de maneira ágil e até oferecem regalias e mimos como forma de cortesia e valorização pela fidelidade.

Portanto, vale investir no treinamento dos seus funcionários, em especial da equipe que lida diretamente com o público, como garçons, recepcionistas, maîtres e afins, pois eles representam a imagem do seu negócio e devem ter uma postura ímpar durante o serviço.

2. Preço elevado dos pratos

A precificação adotada no seu negócio precisa ser muito bem planejada para não provocar reclamações. Tenha em mente que preços muito altos, especialmente em locais que não são voltados para uma clientela executiva e VIP, se tornarão um enorme obstáculo para atrair novos clientes — e, sem vendas, não há lucro.

Por isso, analise os seus custos de compra de mercadoria e preparo por prato, a concorrência nas redondezas e a praça onde o seu estabelecimento está localizado para chegar a um valor atrativo para as pessoas, e até, quem sabe, traçar promoções e descontos especiais como um diferencial a mais.

3. Refeições com porções muito restritas

Além do preço cobrado pela refeição, o tamanho das porções servidas pode ser um grande problema. Isso porque restaurantes que oferecem o prato principal com uma quantidade de comida similar ao de um prato degustação geram insatisfação e, muitas vezes, duplicam os gastos dos clientes que precisam fazer um novo pedido para saciarem a fome.

Por isso, o ideal é que você e a sua equipe de cozinha definam um padrão para cada item servido do cardápio e os separem em grupos (porção individual, porção para duas pessoas, porção infantil etc.). Por exemplo, para uma porção individual, podem ser adotadas as seguintes referências: 150 gramas de proteína animal, 100 gramas de guarnição e 50 gramas de salada/legumes.

4. Desorganização e limpeza precária do ambiente

Outro fator que contribui para você perder clientes é a falta de limpeza e organização do ambiente — e é fácil imaginar o porquê, não é mesmo? Não por acaso, a maioria dos fregueses se sentirá insegura de fazer uma refeição em um local que não dá a devida atenção a esses dois aspectos, visto que podem provocar a contaminação cruzada de insumos no estoque e alimentos usados na preparação de pratos, por exemplo.

Com isso em mente, procure seguir à risca as recomendações da Anvisa sobre o assunto. Aliás, a própria autarquia já lançou uma Cartilha sobre Boas Práticas para Serviços de Alimentação, com todas as normas e padrões que um restaurante deve seguir para não ser autuado. Vale a pena ler!

5. Decoração do espaço deixada de lado

Assim como a organização e a limpeza são primordiais para o seu o estabelecimento, também é importante estar atento à decoração dele. Isso porque quando ela não é projetada para aproveitar o espaço disponível, o restaurante pode parecer menor do que é de fato, ficar abafado por conta da ventilação precária, ter uma área de circulação reduzida e, ainda, parecer mal iluminado.

Não é por acaso que muitas pessoas vão preferir almoçar/jantar em outro estabelecimento. Portanto, contrate um arquiteto ou design de interiores e faça um projeto pensando no conforto, na comodidade e no acolhimento dos seus consumidores. Em pouco tempo, você verá como esse investimento fará toda a diferença!

6. Filas constantes

Nada pior do que estar com fome, querer almoçar/jantar e ter que enfrentar uma fila para entrar no restaurante, aguardar uma mesa ficar vaga e, inclusive, se dirigir ao balcão e comprar alguma comida à parte. Isso se torna ainda mais complicado se a pessoa tem apenas poucos minutos livres.

Por isso, esteja atento para observar qualquer gargalo no serviço que provoque formação de filas, principalmente, nos horários de pico. Uma boa solução para evitar problemas desse tipo é reforçar o número de funcionários e ampliar o salão das mesas.

7. Horário de funcionamento irregular

Não ter um horário de funcionamento regular é algo que também espanta a sua clientela. Afinal de contas, ela nunca sabe quando o estabelecimento está funcionando, podendo dar de cara com as portas fechadas a qualquer momento do dia. Isso se torna um contratempo para quem precisa fazer uma refeição e tem pouco tempo livre.

Portanto, procure não só estabelecer turnos e horários para o seu restaurante funcionar, mas, especialmente, segui-los religiosamente. Dessa forma, é possível desenvolver uma divulgação coerente do restaurante tanto em materiais impressos (panfletos, folders, cartões etc.) quanto no meio online (site, blog, redes sociais etc.).

8. Poucas formas de pagamento disponíveis

Por fim, vale mencionar que oferecer poucas opções de pagamento ao cliente também é, como diz o ditado, “um tiro no pé”. Tenha em mente que um local que só recebe pagamento à vista, por exemplo, reduz (e muito) o número de clientes, já que nem sempre as pessoas estão com dinheiro na carteira.

Além disso, vários indivíduos usam o vale-refeição diariamente no intervalo do trabalho. Logo, se o seu negócio é o mais próximo da empresa onde eles atuam, ambos podem se beneficiar se você aceita essa modalidade de pagamento. Por isso, procure se adaptar aos seus clientes e oferecer o máximo de comodidade a eles, tendo parcerias com as principais companhias do segmento, como é o caso da VR Benefícios.

Agora que você já está ciente de quais são os principais fatores que podem fazer o seu restaurante perder clientes e ter uma baixa considerável na lucratividade, não deixe de seguir as nossas dicas e adotar uma postura preventiva para evitar problemas que difamem o seu empreendimento e gerem problemas com a Anvisa.

E, já que falamos sobre vale-refeição, aproveite para saber agora quais máquinas de cartão aceitam esse benefício!