Como gestor, você sabe que o recurso mais valioso de uma empresa não é o capital, mas sim o colaborador. Sendo assim, o momento de contratação é estratégico para recrutar talentos e agregar ainda mais valor dentro de uma organização. Para selecionar os melhores candidatos, é fundamental contar com um plano de contratação estruturado e bem-sucedido — mas como isso pode ser feito?

O momento chegou para você otimizar tempo e dinheiro na busca por novos funcionários. Neste artigo, você confere a importância do plano de contratação para o bom funcionamento de uma empresa e como desenvolver e aplicá-lo na prática.

Qual a importância de montar um bom plano de contratação?

O processo de contratação é fundamental dentro de uma organização e deve ser conduzido com toda a atenção. A ausência de um plano bem estruturado acarreta impactos negativos sobre uma empresa. Afinal, uma contratação errada, não levando em consideração critérios objetivos, custa bastante caro e traz prejuízos.

Quando uma organização contrata funcionários sem aderência a seus valores e sem todas as habilidades e competências requisitadas, a tendência é um alto número de desligamentos no curto e médio prazo. Tudo isso gera gastos e retrabalho, sem mencionar que a retomada do processo seletivo, do zero, pode prejudicar um setor inteiro, sobretudo quando se trata de um profissional estratégico.

Por outro lado, quando todas as etapas do processo são feitas com bastante planejamento e clareza, são maiores as chances de se recrutar candidatos alinhados com o que a empresa.  

Como criar um plano de contratação bem-sucedido?

Antes de entender como elaborar um bom plano, é preciso ter atenção com alguns aspectos separadamente:

  • é necessário determinar as condições de contratação (carteira assinada, terceirização, contratação temporária, estágio, entre outras);

  • deve-se entender o momento certo de contratar novos funcionários (apenas de acordo com uma necessidade conjuntural? As contratações obedecem ao cronograma de um planejamento estratégico mais abrangente?);

O plano de contratação deve partir de respostas claras para as perguntas acima. Além disso, outros aspectos devem ser analisados. É o que veremos a seguir:

Entenda a necessidade de contratação

É preciso saber quando é a hora de implementar um plano de contratação e quais condições devem ser observadas para colocá-lo em movimento. Alguns sinais que indicam a necessidade de mais profissionais nas equipes são:

  • alta taxa de rotatividade na empresa;

  • times sobrecarregados e desmotivados;

  • retrabalhos constantes;

  • número cada vez maior de horas extras.

Junto a esses alertas, é necessário garantir que o processo de contratação esteja alinhado às metas, objetivos e recursos disponíveis da organização. Lembre-se de que ele jamais deve ser levado como uma reação a um fator conjuntural e esporádico, mas sim como uma decisão tomada após a análise minuciosa de uma série de fatores (incluindo as necessidades da empresa e seu orçamento).

Desenvolva a sua estratégia

Chegou o momento de desenvolver a sua estratégia. Primeiramente, dê uma olhada nos canais de divulgação da oferta de emprego. Não basta apenas postar vagas em todo e qualquer lugar, gastando assim tempo e recursos que poderiam ser mais bem aproveitados.

Pelo contrário: é necessário desenvolver uma estratégia para atrair os melhores talentos até você. Para isso, analise os exemplos dentro da própria organização.

Como os atuais profissionais encontraram a empresa? Eles vieram por meio de vagas publicadas em sites de oportunidades de trabalho? Foram recomendados por outros funcionários? Foram encontrados em redes sociais como o LinkedIn? Determine suas melhores fontes e use esses canais para divulgar as vagas abertas.

Além disso, é fundamental contar com uma job description clara e bem elaborada (abordando exigências, benefícios, salário, local de trabalho, etc.). Tudo isso para otimizar o processo de contratação e evitar que profissionais que não estejam de acordo com a posição sejam entrevistados.

Faça uma triagem de currículos criteriosa

Você divulgou as vagas em aberto (utilizando job descriptions efetivas) e os candidatos estão começando a mandar os seus currículos. E agora, o que precisa ser feito? Saiba que essa é uma etapa crucial para o sucesso de um plano de contratação.

A triagem de currículos é uma fase eliminatória, responsável pela seleção das pessoas cujas características estejam exclusivamente alinhadas com a vaga.

Chame para entrevistas apenas aqueles candidatos que correspondam àquilo que você está procurando. Analise se ele apresenta todos os requisitos necessários ao cargo que pretende ocupar, se a sua experiência é suficiente, entre outros fatores.

Elabore um processo estruturado para entrevistas

Uma vez selecionados os candidatos, chegou o momento de iniciar o processo de entrevistas. Ele geralmente se inicia com os testes psicológicos, em que os profissionais que passaram pela triagem de currículos são primeiramente analisados. Aqui, é importante informá-los sobre todos os atributos da vaga e analisar a sua sinceridade sobre os conhecimentos que afirma ter.

Em seguida, são aplicados os testes de conhecimentos específicos àqueles aprovados na etapa anterior. Os candidatos também devem ser submetidos a testes relacionados às competências solicitadas na vaga, sobretudo envolvendo situações comuns ao dia a dia do cargo.

Na hora da entrevista, propriamente dita, é importante saber de antemão quais informações você está buscando e como pretende pedir por elas. Para isso, certifique-se de que todas as perguntas estejam relacionadas às principais competências e habilidades exigidas pelo cargo. É com base nessas respostas que você poderá avaliar quais candidatos têm melhor preparo. Sendo assim, o entrevistador deverá ter em mente as respostas aceitáveis antes mesmo de se dirigir ao candidato.

Por fim, algumas organizações ainda realizam dinâmicas para submeter os candidatos a situações em que suas habilidades podem ser mais bem observadas. Trata-se de uma etapa não obrigatória, ficando a cargo dos profissionais responsáveis pelo processo de seleção e recrutamento.

Monitore todas as etapas e resultados

Engana-se quem pensa que o plano de contratação termina de fato com a contratação dos melhores talentos para a companhia. Ao final de todos os processos, ainda é crucial contar com uma análise acerca dos resultados obtidos para otimizar ainda mais os próximos recrutamentos.

Para isso, observe métricas e fatores como:

  • quantos candidatos você recebeu para cada vaga divulgada?

  • de quais canais de divulgação vieram esses candidatos?

  • se você divulgou várias vagas, qual foi o índice total de candidatos contratados?

Pode até parecer algo corriqueiro e que pode ser deixado para depois em um primeiro momento. Contudo, estatísticas como essas podem ajudá-lo a tornar o seu plano de contratação ainda mais eficiente, já que você saberá o que funciona, o que não funciona e o que precisa ser aprimorado.

Como você pode perceber, definir e aplicar um plano de contratação é essencial para recrutar os talentos mais alinhados aos objetivos da sua empresa. Sendo assim, não deixe de colocar em prática o que foi abordado no artigo de hoje para conquistar resultados cada vez melhores!

Que tal continuar recebendo os melhores conteúdos sobre gestão e recursos humanos, diretamente em sua caixa de e-mail? Assine agora mesmo a nossa newsletter e mantenha-se atualizado.