Não é segredo que a qualidade dos fornecedores conta muito para o sucesso de uma empresa. Isso se explica pelo fato de que são eles que vão oferecer a matéria-prima ou os serviços primordiais para que a produção da organização mantenha-se ativa.

Além disso, é a qualidade dos fornecedores que garante o cumprimento de prazos, a otimização das tarefas e o aumento na produtividade da companhia. Logo, saber contratar e manter esse serviço da melhor maneira possível reflete diretamente no sucesso ou fracasso da companhia contratante. Por isso, é imprescindível estabelecer um bom relacionamento com os fornecedores.

Pensando na importância desse tema, reunimos, neste artigo, as melhores dicas para aprimorar o relacionamento com os fornecedores e garantir um atendimento de qualidade, parceria e melhoria contínua para multiplicar os resultados do negócio. Ficou curioso? Então continue a leitura do post e confira!

1. Crie relações de parceria

Criar relações de parceria é fundamental para melhorar o relacionamento com os fornecedores. Lembre-se de que os fornecedores são de extrema importância para o andamento do negócio e é imprescindível que caminhem juntos, buscando uma relação ganha-ganha e criando uma atmosfera de empatia e compreensão.

Busque contratar fornecedores que tenham o perfil corporativo semelhante ao da sua empresa — isso faz com que a parceria seja estabelecida com mais facilidade. Entenda que ambos (fornecedor e contratante) podem se ajudar e se complementar. Tenha isso em mente todas as vezes que entrar em contato com o fornecedor.

Dessa forma, você já apresenta uma postura aberta a novas ofertas e decisões interessantes para os dois lados, aumentando a probabilidade de a outra parte adotar a mesma postura.

2. Estude e negocie condições

Antes de contratar um fornecedor, estude e negocie as condições. Veja qual é a sua reputação no mercado, acompanhe seu processo de melhoria, observe se seus preços estão alinhados a sua qualidade e analise a abertura para negociação que ele apresenta.

Observando esses pontos dá para notar se a empresa é aberta ao diálogo, se costuma cumprir propostas e prazos, se fornece produtos e serviços que compensam o investimento e se atendem as necessidades da organização contratante. Para essa etapa, é preciso ter senso crítico e atenção aos detalhes, pois é a fase mais propícia a gerar equívocos.

Além disso, depois que já tiver escolhido o fornecedor, continue analisando e negociando. Acompanhe sua evolução e veja com o tempo se ainda vale a pena mantê-lo. Saber o que é importante para a companhia é fundamental para que a contratante e a contratada estabeleçam uma relação saudável e produtiva.

3. Estabeleça reuniões a longo prazo

Estabelecer reuniões e pensar a longo prazo é muito importante, pois isso mostra um comprometimento entre as empresas e a quebra da zona de conforto. De períodos em períodos, faça novas negociações, apresente novas propostas e veja a postura que os fornecedores apresentarão.

Não deixe que a relação fique estagnada, pois, dessa forma, o fornecedor pode relaxar e deixar de apresentar novidades para mantê-lo como cliente, o que não é interessante. Estimule a melhoria contínua; um bom relacionamento entre parceiros requer a comunicação de novidades e oportunidades que surgirem.

Além disso, as reuniões são importantes para conversar sobre questões mais práticas, como datas mais interessantes para ambos, dificuldades a serem superadas e melhoria de possíveis processos que não estejam sendo seguidos de maneira satisfatória. Isso também ajuda a abrir os caminhos da comunicação no sentido de atualizar contatos e ampliar o conhecimento mútuo.

4. Utilize canais de comunicação que facilitem o relacionamento

Na era da tecnologia o que não falta são meios para nos comunicarmos, concorda? Mas, curiosamente, muitas organizações sofrem por falta de uma comunicação adequada. Para que isso não aconteça é importante manter os contatos sempre atualizados e ter meios de estar sempre informado sobre as decisões que estiverem sendo tomadas pelos fornecedores.

Seguir os perfis nas mídias sociais, os contatos das pessoas-chave da empresa e trocar e-mails informativos é muito importante para criar um processo de contato constante. Busque, também, realizar algumas reuniões por videoconferência e aposte na troca de mensagens rápidas quando tiver que trocar informações menos formais — isso otimiza o tempo de ambos e torna a comunicação mais dinâmica e agradável.

Dessa forma, as empresas estarão sempre interagindo e mantendo uma relação muito próxima, o que faz com que as novidades sejam compartilhadas e os problemas sejam resolvidos rapidamente. Inclusive, não deixar os problemas acumularem é um ponto-chave para uma boa relação.

5. Valorize os fornecedores de qualidade

Para melhorar o relacionamento com os fornecedores é preciso ter o conceito de custo-benefício bem alinhado. Muitos líderes erram em contratar fornecedores pelo preço em detrimento da qualidade. Se por um lado, isso reduz o investimento, por outro, prejudica a capacidade competitiva, afinal, o que está sendo produzido passa a ter menos garantia de qualidade.

Além da qualidade no sentido de material resistente, deve ser analisada a pontualidade, a abertura para negociações, as ofertas que são feitas e todo o conjunto do serviço que faz com que valha a pena fazer um investimento maior. Por isso, valorize os bons fornecedores, pois são eles que vão auxiliar sua empresa em um momento de emergência.

Ter bons fornecedores faz com que a companhia cresça e que os clientes fiquem cada vez mais satisfeitos e fiéis ao produto ou serviço oferecido pelo seu negócio. Não diminua a qualidade do seu produto por medo de ousar em um investimento; os benefícios gerados pela excelência do trabalho são bem mais expressivos.

Como vimos, para melhorar o relacionamento com os fornecedores é necessário adotar uma postura analítica e aberta a negociações. Com isso, é possível criar relações de parceria, fidelidade e garantir um serviço de qualidade e dentro dos prazos determinados. O gestor que presta atenção a esses aspectos amplia a competitividade da empresa no mercado e minimiza os riscos de ficar desamparado, pois sempre terá fornecedores dispostos a atendê-lo.

E então, gostou do nosso post? Para receber novos conteúdos como esse, siga nossos perfis nas redes sociais — estamos no Facebook e LinkedIn!