Como a rotina das pessoas está cada vez mais dinâmica, muitas têm optado por fazer suas refeições em restaurantes self-service. Afinal, elas podem se servir à vontade, com rapidez e praticidade, de acordo com suas necessidades. Além disso, também podem solicitar a entrega do alimento, o que torna as refeições ainda mais ágeis, otimizando seu tempo.

Nesse contexto, o ramo alimentício é excelente para quem deseja montar seu próprio negócio, pois é muito útil no dia a dia e há bastante demanda. Contudo, muitas dúvidas aparecem no momento de abrir um novo estabelecimento. Por isso, é fundamental fazer um planejamento estratégico para não cometer erros na hora de abrir um restaurante self-service.

Pensando na relevância desse tema, vamos fornecer dicas valiosas para dar os primeiros passos em direção à abertura desse tipo de negócio. Ficou interessado? Então continue a leitura!

Escolha um bom ponto comercial

O primeiro passo para montar um restaurante self-service é escolher um bom ponto comercial — um local seguro, onde haja circulação de pessoas, próximo a empresas e, principalmente, de fácil acesso para o seu público-alvo.

É preciso realizar uma pesquisa mercadológica para ter certeza de que o local almejado de fato seria interessante e teria consumidores suficientes para gerar sucesso ao negócio. Logo, optar por lugares próximos de grandes centros comerciais, residências e escritórios é uma excelente escolha.

Um ponto muito importante a se considerar é o grau de dificuldade que as pessoas teriam para chegar ao estabelecimento. Nesse sentido, a estrutura e as vias de acesso precisam ser levadas em conta. Busque lugares onde seja simples chegar e estruture seu negócio de modo que seja acessível para todos.

Tenha fornecedores de qualidade

Ter fornecedores de qualidade é outro ponto muito relevante. Os fornecedores vão contribuir para a qualidade do serviço que será fornecido pelo seu restaurante, bem como pelas demais estruturas necessárias para que o negócio funcione.

Por isso, busque companhias reconhecidas e comprometidas com o negócio, com um preço justo e que se mostrem interessadas em agregar valor à sua empresa. Estabelecer uma relação de parceria com os fornecedores é indispensável para o sucesso da organização.

Forme uma boa equipe

É inútil investir em estrutura e localização se o cliente não receber um atendimento de qualidade quando for ao estabelecimento. Por isso, forme uma equipe de alta performance e com os colaboradores necessários.

Considerando que um self-service não demanda uma grande quantidade de funcionários, elabore um processo seletivo sério, com o objetivo de buscar os profissionais que realmente têm o perfil desejado por sua empresa.

Opte por pessoas proativas, simpáticas, flexíveis, que saibam se comunicar e lidar com possíveis situações de estresse. Além disso, promover treinamentos de qualidade e investir em reciclagens de tempos em tempos são ações primordiais para manter a equipe motivada e segura de suas funções.

Invista em variedade

Para se destacar no mercado é preciso investir em variedade e inovação. Elabore pratos variados, planeje cardápios diferentes e interessantes ao seu público-alvo. Para isso, pesquise os gostos do seu consumidor e peça a eles sugestões de pratos.

Desse modo, seu cliente vai se sentir protagonista do seu negócio e, assim, vai querer voltar sempre ao restaurante, ou seja, se fidelizar. Mostrar ao seu público que ele é importante, assim como seus desejos, é uma estratégia muito inteligente para atrair e reter pessoas ao seu estabelecimento.

Vale ressaltar que variedade não significa exagero. Busque elaborar as refeições sendo realista para evitar desperdícios, pois isso pode causar prejuízos financeiros e a insatisfação de sua equipe.

Considere as formas de distribuição

Ao imaginar um self-service, é muito comum que as pessoas tenham a ideia de que o consumidor, necessariamente, deve ir até o estabelecimento para fazer suas refeições. No entanto, não precisa e nem deve haver somente essa maneira de consumir o seu produto.

Existem outras formas de distribuição do serviço que possuem grande demanda e podem gerar muito lucro ao negócio. Dentre elas, podemos citar a venda de marmitas ou a criação de pequenos restaurantes em empresas para fornecer o alimento especificamente para os colaboradores.

Ao analisar o mercado e definir suas estratégias, você pode pensar as melhores maneiras de distribuição de acordo com a sua realidade.

Aceite diferentes formas de pagamento

Grande parte dos consumidores de self-service são profissionais com rotinas bem agitadas e, portanto, desejam agilidade e praticidade. Além disso, a maioria desses indivíduos possuem cartões de crédito ou débito e, sobretudo, o cartão de vale-refeição que a empresa fornece.

Todavia, muitos restaurantes ainda não atuam aceitando cartões, principalmente os vale-refeição. Isso pode ser visto como uma oportunidade, afinal, o consumidor vai preferir frequentar um local que é flexível com o recebimento de pagamentos, pois assim ele pode escolher como vai pagar suas refeições.

Ao aceitar o vale-refeição, a companhia mostra ao cliente que entende suas necessidades e que existe, justamente, para atender à sua demanda de dinamismo e praticidade. Com isso, além de conquistar mais clientes, o estabelecimento também aumenta sua credibilidade no mercado.

Até porque é muito comum que um consumidor indique o restaurante a colegas, amigos e familiares quando esse lugar oferece algum tipo de facilidade comum a muitas pessoas, como a possibilidade de realizar o pagamento com o vale-refeição. Logo, ser flexível à forma de pagamento do consumidor é outro ponto muito relevante a se considerar e planejar ao abrir um negócio com o qual se pretende ter sucesso.

Lembre-se que ser o gestor de uma empresa é uma grande responsabilidade social, uma vez que essa companhia pode promover tanto experiências positivas quanto transtornos às pessoas envolvidas. Saber gerenciar esse tipo de negócio é atitude de profissionais extremamente talentosos.

Como vimos, vale muito a pena abrir um restaurante self-service e, para montá-lo, é preciso dedicação, conhecimento de mercado, flexibilidade, boas parcerias e uma equipe de alta performance. Na etapa inicial, investir tempo em planejamento estratégico é uma atitude muito sábia para evitar desafios futuros.

E então, se sente mais preparado para investir em seu próprio negócio? Leia também o nosso post sobre como atrair mais clientes e amplie seus conhecimentos na área!

Como a rotina das pessoas está cada vez mais dinâmica, muitas têm optado por fazer suas refeições em restaurantes self-service. Afinal, elas podem se servir à vontade, com rapidez e praticidade, de acordo com suas necessidades. Além disso, também podem solicitar a entrega do alimento, o que torna as refeições ainda mais ágeis, otimizando seu tempo.

Nesse contexto, o ramo alimentício é excelente para quem deseja montar seu próprio negócio, pois é muito útil no dia a dia e há bastante demanda. Contudo, muitas dúvidas aparecem no momento de abrir um novo estabelecimento. Por isso, é fundamental fazer um planejamento estratégico para não cometer erros na hora de abrir um restaurante self-service.

Pensando na relevância desse tema, vamos fornecer dicas valiosas para dar os primeiros passos em direção à abertura desse tipo de negócio. Ficou interessado? Então continue a leitura!

Escolha um bom ponto comercial

O primeiro passo para montar um restaurante self-service é escolher um bom ponto comercial — um local seguro, onde haja circulação de pessoas, próximo a empresas e, principalmente, de fácil acesso para o seu público-alvo.

É preciso realizar uma pesquisa mercadológica para ter certeza de que o local almejado de fato seria interessante e teria consumidores suficientes para gerar sucesso ao negócio. Logo, optar por lugares próximos de grandes centros comerciais, residências e escritórios é uma excelente escolha.

Um ponto muito importante a se considerar é o grau de dificuldade que as pessoas teriam para chegar ao estabelecimento. Nesse sentido, a estrutura e as vias de acesso precisam ser levadas em conta. Busque lugares onde seja simples chegar e estruture seu negócio de modo que seja acessível para todos.

Tenha fornecedores de qualidade

Ter fornecedores de qualidade é outro ponto muito relevante. Os fornecedores vão contribuir para a qualidade do serviço que será fornecido pelo seu restaurante, bem como pelas demais estruturas necessárias para que o negócio funcione.

Por isso, busque companhias reconhecidas e comprometidas com o negócio, com um preço justo e que se mostrem interessadas em agregar valor à sua empresa. Estabelecer uma relação de parceria com os fornecedores é indispensável para o sucesso da organização.

Forme uma boa equipe

É inútil investir em estrutura e localização se o cliente não receber um atendimento de qualidade quando for ao estabelecimento. Por isso, forme uma equipe de alta performance e com os colaboradores necessários.

Considerando que um self-service não demanda uma grande quantidade de funcionários, elabore um processo seletivo sério, com o objetivo de buscar os profissionais que realmente têm o perfil desejado por sua empresa.

Opte por pessoas proativas, simpáticas, flexíveis, que saibam se comunicar e lidar com possíveis situações de estresse. Além disso, promover treinamentos de qualidade e investir em reciclagens de tempos em tempos são ações primordiais para manter a equipe motivada e segura de suas funções.

Invista em variedade

Para se destacar no mercado é preciso investir em variedade e inovação. Elabore pratos variados, planeje cardápios diferentes e interessantes ao seu público-alvo. Para isso, pesquise os gostos do seu consumidor e peça a eles sugestões de pratos.

Desse modo, seu cliente vai se sentir protagonista do seu negócio e, assim, vai querer voltar sempre ao restaurante, ou seja, se fidelizar. Mostrar ao seu público que ele é importante, assim como seus desejos, é uma estratégia muito inteligente para atrair e reter pessoas ao seu estabelecimento.

Vale ressaltar que variedade não significa exagero. Busque elaborar as refeições sendo realista para evitar desperdícios, pois isso pode causar prejuízos financeiros e a insatisfação de sua equipe.

Considere as formas de distribuição

Ao imaginar um self-service, é muito comum que as pessoas tenham a ideia de que o consumidor, necessariamente, deve ir até o estabelecimento para fazer suas refeições. No entanto, não precisa e nem deve haver somente essa maneira de consumir o seu produto.

Existem outras formas de distribuição do serviço que possuem grande demanda e podem gerar muito lucro ao negócio. Dentre elas, podemos citar a venda de marmitas ou a criação de pequenos restaurantes em empresas para fornecer o alimento especificamente aos colaboradores.

Ao analisar o mercado e definir suas estratégias, você pode pensar as melhores maneiras de distribuição de acordo com a sua realidade.

Aceite diferentes formas de pagamento

Grande parte dos consumidores de self-service são profissionais com rotinas bem agitadas e, portanto, desejam agilidade e praticidade. Além disso, a maioria desses indivíduos possuem cartões de crédito ou débito e, sobretudo, o cartão de vale-refeição que a empresa fornece.

Todavia, muitos restaurantes ainda não atuam aceitando cartões, principalmente os vale-refeição. Isso pode ser visto como uma oportunidade, afinal, o consumidor vai preferir frequentar um local que é flexível com o recebimento de pagamentos, pois assim ele pode escolher como vai pagar suas refeições.

Ao aceitar o vale-refeição, a companhia mostra ao cliente que entende suas necessidades e que existe, justamente, para atender à sua demanda de dinamismo e praticidade. Com isso, além de conquistar mais clientes, o estabelecimento também aumenta sua credibilidade no mercado.

Até porque é muito comum que um consumidor indique o restaurante a colegas, amigos e familiares quando esse lugar oferece algum tipo de facilidade comum a muitas pessoas, como a possibilidade de realizar o pagamento com o vale-refeição. Logo, ser flexível à forma de pagamento do consumidor é outro ponto muito relevante a se considerar e planejar ao abrir um negócio com o qual se pretende ter sucesso.

Lembre-se que ser o gestor de uma empresa é uma grande responsabilidade social, uma vez que essa companhia pode promover tanto experiências positivas quanto transtornos às pessoas envolvidas. Saber gerenciar esse tipo de negócio é atitude de profissionais extremamente talentosos.

Como vimos, vale muito a pena abrir um restaurante self-service e, para montá-lo, é preciso dedicação, conhecimento de mercado, flexibilidade, boas parcerias e uma equipe de alta performance. Na etapa inicial, investir tempo em planejamento estratégico é uma atitude muito sábia para evitar desafios futuros.

E então, se sente mais preparado para investir em seu próprio negócio? Leia também o nosso post sobre como atrair mais clientes e amplie seus conhecimentos na área!