“Quais são as tendências de marketing para PME?” — essa é uma pergunta recorrente que negócios de pequeno e médio porte têm se feito.

Afinal, eles querem conquistar mais espaço no mercado e, principalmente, tornar suas marcas mais conhecidas pelo público — especialmente com o auxílio da internet, que tem sido uma forte aliada e proporcionado o cenário ideal para o crescimento das empresas.

E isso não ocorre à toa, já que tanto pequenas como médias empresas — diferentemente dos grandes negócios, que já estão consolidados e, muitas vezes, são tidos como referências de qualidade no setor em que atuam (alimentício, varejista etc.) —, precisam ter uma estratégia que mostre seus diferenciais e potenciais frente a esses concorrentes de peso.

Isso, é claro, com um orçamento mais enxuto — que não permite grandes investimentos nas tradicionais mídias pagas, como a televisão —, uma equipe de marketing reduzida e um público-alvo que ainda não está familiarizado com o serviço/atendimento prestado por eles e que está cada vez mais presente no ambiente virtual. Pensando nisso, nós reunimos cinco principais tendências que você precisa conhecer e colocar em prática. Confira!

1. Marketing de conteúdo

Uma dessas tendências é o marketing de conteúdo. Essa estratégia foge da tradicional forma de ofertar produtos e serviços, caracterizada por uma divulgação massiva (e, por vezes, invasiva) em anúncios impressos e comerciais.

No lugar disso, como o próprio nome sugere, ele investe na criação de conteúdos — como blogs com publicações recorrentes, produção de vídeos para as redes sociais, criação de infográficos e e-books etc. — que contemplem as diversas necessidades do dia a dia consumidor.

Ou seja, o seu negócio vai além da área em que atua e se propõe a estar presente na vida das pessoas por meio da oferta de informações úteis e relevantes para elas, fortalecendo a marca no imaginário do público sem elevar custos e de uma forma mais simples e orgânica. Convertendo, assim, em possíveis clientes os usuários que acessam e consomem os materiais que você produz.

2. SAC 2.0

Não limite seus meios de comunicação com o seu público à tradicional central de atendimento ao consumidor e ao e-mail para contato que as grandes empresas oferecem. A internet — e a facilidade de comunicação que ela proporciona nas redes sociais —, tornou a interação entre clientes e marcas mais dinâmica e ágil.

Para completar, as pessoas viram no Facebook, Instagram, Twitter, Snapchat e afins um espaço crucial para expor suas dúvidas, sugestões, e, principalmente, reclamações e críticas — fazendo com que elas se propaguem por meio dos compartilhamentos e das interações de outros usuários.

É justamente por isso que o SAC 2.0 é tão primordial, pois marca a nova forma que pequenas e médias empresas podem se relacionar com os clientes, monitorando o que eles publicam, as impressões que têm sobre o serviço prestado e os problemas que tiveram, seja no ambiente físico ou no virtual.

A partir disso, as marcas podem se aproximar de seus públicos, mostrando de uma forma mais humanizada que, de fato, se importam e se preocupam com a opinião deles, buscando atender e solucionar as questões levantadas e com um tempo de resposta otimizado — o que contribui para criar uma reputação positiva do negócio e, acima de tudo, fidelizar clientes.

3. Mobilidade

Outra das tendências de marketing para PME é a mobilidade. Afinal de contas, foi-se o tempo em que a única forma de se conectar à internet era exclusivamente por meio de computadores e notebooks.

Com os avanços da tecnologia em smartphones e da cobertura 4G no país, o número de usuários que utilizam o celular para pesquisar informações, além de consumir conteúdos em sites, blogs, plataformas de vídeo e streaming etc., só aumenta.

Por essa razão, é fundamental ter uma página responsiva — que se adeque a diferentes tipos de telas — ou uma versão mobile dela — que é um formato exclusivo, com foco na usabilidade e na performance de carregamento para dispositivos móveis.

Dessa forma, sua empresa não só torna mais proveitosa a experiência do seu cliente e do potencial consumidor no seu site como também consegue uma melhor posição nos resultados de pesquisa do Google. Isso porque o buscador já declarou que páginas não adotam essas medidas perdem posições no ranqueamento.

Ou seja, o acesso se tornou predominantemente móvel — de acordo com a Content Trends 2017, 87,5% das pessoas que consomem conteúdo online utilizam o smartphone para essa finalidade — e adaptar-se a essa nova realidade é indispensável.

4. Facebook Ads

Como já dissemos, as redes sociais são um espaço importante tanto para a comunicação instantânea entre as pessoas quanto para a interação entre consumidores e marcas. Contudo, as últimas mudanças nos algoritmos do Facebook, que é uma das principais plataformas do momento, têm privilegiado as publicações de perfis de amigos nos feeds de notícia dos usuários em vez daquelas publicadas por páginas de empresas.

Como solução para lidar com essa questão e tornar o seu negócio mais presente no ambiente virtual que o seu público e potenciais consumidores frequentam, o uso do Facebook Ads torna-se fundamental. Afinal, mesmo exigindo um investimento financeiro constante, ele ainda é, sem dúvidas, inferior ao que é aplicado na mídia paga tradicional.

Sem mencionar, é claro, que pode ser elaborada uma estratégia que envolva todas as demais tendências citadas neste texto para aprimorar o atendimento ao cliente e aperfeiçoar sua experiência de compra.

5. Newsletter

Por fim, há a newsletter que, quando bem aplicada, não entrega apenas mensagens de caráter comercial, foge da categorização como spam e aposta na informação e em conteúdos relevantes para o público da sua empresa — público esse que optou por recebê-la ao preencher algum cadastro com informações pessoais no seu site.

Justamente por isso, muitas vezes ela funciona como um complemento do marketing de conteúdo que citamos no início do artigo, por meio do envio de e-mails com links para blog posts e materiais que façam sentido em cada momento da jornada de compra do consumidor.

Portanto, a newsletter é uma excelente ferramenta para o seu negócio atingir em cheio os nichos de consumidores que estão dispostos a pagar por produtos e serviços e não estão sendo atendidos pelas grandes empresas — o que os torna ávidos por encontrar novas marcas.

Agora que você já tem conhecimento sobre quais são as principais tendências de marketing para PME, não deixe de colocá-las em prática para ver sua presença online crescer, fortalecer o posicionamento da sua marca, atrair mais clientes, fidelizar aqueles que já são consumidores ativos e conquistar cada vez mais espaço no mercado.

E se você conhece e está seguindo outras tendências, não deixe de compartilhá-las com a gente nos comentários!