PRA SUA EMPRESA        ESTABELECIMENTO        PRA VOCÊ        VENDA VR        SITE VR        CONTRATE

VR_capa_blog_lista_burnout_capa_01
VR_capa_blog_lista_burnout_capa_01
fade

Burnout: 5 Sinais de sobrecarga no trabalho

Com a tendência do trabalho remoto que veio para ficar, é normal que algumas demandas acabem acumulando. Além disso, criar uma rotina com horários bem definidos também pode ser difícil e acabar ocasionando na sobrecarga de trabalho.

Ou seja, alguns funcionários podem acabar não conseguindo conciliar o dia-a-dia pessoal com o profissional e estendendo demais o horário ou, simplesmente, não conseguindo “desligar” a mente. Entender que há um limite para encerrar o expediente e respeitar o fim de semana e momentos de lazer é uma tarefa de mão dupla que envolve o colaborador e a empresa.

Por isso, é preciso que líderes e gestores fiquem de olho para não sufocar o time com o pensamento de que “ele está em casa, não custa nada me responder”. Outro ponto importante vem da iniciativa do contratado para entender que é importante a pausa para o horário do almoço, evitar se apegar às questões de trabalho nos finais de semana e conseguir começar e terminar as atividades no horário estipulado.

Saiba como identificar 5 sinais de que o burnout vem aí

De acordo com a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), a sobrecarga de trabalho pode ser definida como: “um quadro de esgotamento profissional caracterizado por três sinais clássicos: 1) esgotamento físico e psíquico (a sensação de não dar conta das tarefas); 2) indiferença e perda de personalidade (não se importar mais com o próprio desempenho profissional, cinismo e apatia); e 3) Baixa satisfação profissional”.

Mas, os primeiros sintomas podem aparecer de forma física como dores de cabeça, na coluna e até mesmo distúrbios musculares, bem como lesões por esforço repetitivo.

  1. Irritabilidade

Este sintoma pode facilmente ser reconhecido. A irritação pode vir com uma cobrança, com a solicitação para realizar alguma tarefa e até mesmo com coisas muito menores como comentários e reuniões. Fique de olho!

  1. Lapsos de memória e dificuldade de concentração

Esquecer de realizar atividades e não conseguir se concentrar são dois indicadores importantes na hora do diagnóstico. Além de mexer com o comportamento do funcionário, também podem dizer que há sobrecarga de trabalho e baixa na produtividade.

  1. Ausências e faltas

Um dos sintomas mais claros é a falta de vontade e disposição de estar presente. Mesmo em casa, este ponto pode facilmente ser identificado. Não há vontade de começar o dia com os colegas ou de resolver as pendências. Se for momentâneo, pode ser apenas uma fase complicada. Se persistir e vier somada a outros sintomas, vale redobrar a atenção para o Burnout e a sobrecarga de trabalho.

  1. Excesso de negatividade e sentimentos de incapacidade

A insatisfação com o trabalho pode dar sinais quando não há sucesso na realização de nenhuma tarefa. Além de o funcionário não estar motivado para encontrar soluções eficientes, sente-se também incapaz para fazer qualquer tarefa.

  1. Sintomas físicos

Depressão, crises de asma, enxaqueca, palpitação e muitos outros fatores podem caracterizar a síndrome. Vale ressaltar que, normalmente, o Burnout está atrelado às condições desgastantes de trabalho às quais estão submetidas as equipes.

Como prevenir a sobrecarga de trabalho e o burnout

As dicas valem para times e líderes. É preciso controlar os horários de trabalho para não os ultrapassar. O departamento de Recursos Humanos pode instruir que gestores definam objetivos alcançáveis com as equipes, bem como promover reuniões semanais para organizar o fluxo e evitar a sobrecarga de trabalho.

Além disso, promova atividades de reconhecimento, evite horas extras e mantenha o ambiente leve.

Veja mais dicas para valorizar sua equipe e beneficiá-la com a VR. Simulações gratuitas podem ser feitas aqui.

Receba o conteúdo em primeira mão: