Seja em um dormitório de uma faculdade, na garagem da casa dos pais ou em uma pequena loja de bairro, qualquer espaço é suficiente para empreender. Basta ter uma boa ideia, planejar e trabalhar para desenvolver o seu negócio. Foi dessa forma que vários pequenos negócios deram certo.

Se você pesquisar e conhecer a história de grandes empresas nacionais e internacionais perceberá que muitas delas tiveram uma origem parecida.

Ao contrário do que se vê hoje em dia, empresas com lucros milionários, essas companhias precisaram enfrentar muitos desafios e superar o capital limitado para alcançar o sucesso.

Neste artigo, vamos contar um pouco da trajetória de importantes marcas e por que esses pequenos negócios deram certo e se tornaram gigantes em seus mercados. Ficou curioso? Então não deixe de acompanhar os próximos parágrafos!

1. Magazine Luiza

Com certeza você já se deparou com uma unidade do Magazine Luiza em sua cidade ou fez alguma compra no site da empresa. Mas você sabia que a gigante do varejo brasileiro começou como uma pequena loja em Franca, São Paulo? Foi dessa forma que a companhia deu início as suas operações há 50 anos.

Naquela época, Luiza Trajano Donato e seu marido decidiram empreender e resolveram comprar uma lojinha na cidade. Logo de início fizeram um concurso com os moradores locais para decidir o nome do empreendimento.

O nome da proprietária acabou sendo o vencedor e deu início a uma história de bons relacionamentos com a clientela.

Aliando boas práticas gerenciais, estratégia de mercado e investimento em seu corpo de funcionários, o Magazine Luiza começou a traçar um caminho de sucesso que, hoje, passa por 25 mil colaboradores e 750 lojas espalhadas pelo país. E um faturamento em 2016 estimado em R$ 11,4 bilhões.

2. Facebook

As redes sociais começaram a ganhar espaço e tomar conta da internet no início dos anos 2000. A primeira grande experiência havia sido o Orkut, mas, assim como teve uma ascensão meteórica, logo se viu no ostracismo. Faltava alguma coisa que realmente fizessem as pessoas entrarem, interagirem e seguirem na plataforma.

Em 2004, Mark Zuckerberg, um estudante da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos da América (EUA), decidiu criar a sua própria rede social.

Ele desenvolveu um site em que os colegas de universidade pudessem divulgar suas fotos e compartilhar informações. E mais: era, até então, um ambiente exclusivo.

Inicialmente, a ideia parecia despretensiosa, mas em pouco tempo já era uma sensação em Harvard. Não demorou muito para que Zuckerberg aprimorasse a sua plataforma e começasse a expandi-la para outros campus. Logo, o site criado em um dormitório de faculdade se tornou a principal rede social do mundo.

A plataforma de Mark Zuckerberg reúne, hoje, outras redes sociais, como o Instagram e o WhatsApp. Além disso, mudou a forma como é feito o marketing digital e a maneira como as empresas se relacionam com os seus clientes.

Isso tudo se deve, também, ao ambiente de trabalho desenvolvido pela empresa. O lazer e entretenimento são considerados elementos importantes para o processo criativo e, por isso, a companhia investe em políticas que visam o bem-estar do funcionário.

O resultado disso é um sucesso crescente e um faturamento exorbitante: em 2017, o Facebook registrou receita de US$ 40,65 bilhões e um crescimento de 47% se comparado com 2016.

3. Amazon

No início dos anos 1990 a internet ainda engatinhava e estava longe de ser um item essencial para muitas pessoas. Porém, naquele período, já havia quem acreditava no potencial da rede mundial de computadores e via naquele novo sistema um grande potencial de negócio. É o caso do analista financeiro Jeffrey Bezos.

Em 1994, ele trabalhava no principal centro financeiro do mundo: Wall Street.

Porém, decidiu deixar o seu cargo e mudar para Seattle com objetivo de investir em um negócio online — pois acreditava que a web transformaria a forma como estávamos acostumados a fazer negócios e revolucionaria o mundo.

Jeffrey, então, alugou uma casa próxima a uma distribuidora de livros e em sua garagem fundou a Amazon. Naquela época, porém, não possuía espaço para encontros de negócio.

Ele começou a usar a famosa livraria Barnes & Nobles para suas reuniões e foi lá que fechou seus primeiros contratos de vendas de livros.

Hoje, a Amazon é a maior loja online de varejo do mundo. Em seu site, é possível encontrar livros, CDs, DVDs, jogos de videogame e uma série de produtos. Somente no quarto trimestre de 2017 a empresa faturou US$ 1,9 bilhão — o dobro do que foi registrado no mesmo período no ano anterior.

4. Google

Todo mundo já sabe: quando se tem uma dúvida basta fazer uma pesquisa no Google para encontrar a resposta. Porém, antes de se tornar um dos maiores impérios da internet, a empresa era apenas uma tese de doutorado que começava a ganhar vida em uma pequena garagem alugada nos EUA.

O início da companhia acontece em meados dos anos 1990, quando Larry Page e Sergey Brin, estudantes de doutorado da Universidade de Stanford, decidiram abrir um negócio. O Google começou em uma garagem: quem alugou para os empresários foi Susan Wojcicki, que se tornaria vice-presidente da empresa até 2014.

Susan alugou a garagem com objetivo de pagar o financiamento da sua casa, mas ela não esperava que um ano depois o Google, que contava com apenas oito funcionários, se transferiria para Palo Alto, na Califórnia.

Naquele momento, a trajetória da empresa começava a mudar e desenvolver.

A companhia é responsável pelo maior buscador da internet, pela principal rede social de vídeos do mundo e revolucionou a gestão empresarial em apostar em um ambiente de trabalho que favorece o bem-estar do colaborador e incentiva a criatividade.

O sucesso é tanto que só no segundo trimestre de 2016 o Google acumulou um lucro de US$ 21,5 bilhões.

5. Apple

Você já deve ter visto imagens dos primeiros computadores do mundo: grandes trambolhos que ocupavam um grande espaço.

A tecnologia foi mudando, mas ainda na década de 1970 era inconcebível contar com um computador pessoal. Essa história começou a mudar com dois jovens: Steve Jobs e Stephen Wozniak.

Para abrir a Apple, foi necessário que eles vendessem seus bens mais preciosos para: uma calculadora científica e uma Kombi. Com esse dinheiro, a dupla começou a trabalhar em uma garagem para construir, em 1976, os primeiros computadores pessoais do mundo.

A Apple, atualmente, é conhecida pela sua gama de produtos: Macintosh, iPhone, iPod, iPad, iTunes… Aparelhos que revolucionaram tanto o conceito tecnológico quanto o conceito de design. Porém, apesar da genialidade, Jobs ficou marcado por ser um chefe exigente e que fazia cobranças excessivas aos seus funcionários.

Porém, esse processo foi se transformando ao longo dos anos e, hoje, o ambiente de trabalho é mais harmonioso. O resultado do sucesso da Apple é medido pelos seus altos lucros, como o registrado no terceiro trimestre de 2016: US$ 7,8 bilhões. Mas com uma receita total de US$ 42,4 bilhões.

O sucesso só é possível com planejamento, boa gestão e visão de mercado. Aplicando corretamente esses processos, qualquer empresa pode passar a figurar em uma lista de pequenos negócios que deram certo.

Gostou deste artigo sobre pequenos negócios que deram certo? Então que tal compartilhar este texto com os seus contatos nas redes sociais?