Todo mundo tem sonhos. Seja adquirir um imóvel próprio, comprar um carro, viajar ou conquistar qualquer outra coisa, é fato que o ser humano é sempre movido pelos seus desejos e aspirações.

Contudo, uma dificuldade muito comum nesse contexto é conseguir tirar tudo isso do papel e passar para a realidade — e é aí que entra a importância do planejamento estratégico pessoal.

Para conseguirmos colocar nossos sonhos em prática, é preciso muita organização. Além da questão financeira, que é também muito importante, o planejamento se faz necessário em todas as outras áreas da sua vida. Mas, se você não sabe por onde começar, não se preocupe.

No artigo de hoje, falaremos da importância de se organizar para conquistar seus sonhos e, em seguida, listaremos algumas dicas infalíveis para realizar um bom planejamento estratégico pessoal. Ficou interessado? Continue a leitura!

O que é planejamento estratégico pessoal e por que fazê-lo?

Quando o assunto é planejamento, é comum que muitas pessoas o encarem como algo chato. Se for planejamento estratégico, então, é visto como complicado ou algo que se limita apenas ao contexto empresarial.

Na mesma linha de raciocínio, um equívoco bastante cometido é pensar que o planejamento estratégico pessoal é algo complexo e desnecessário.

Trata-se de uma ideia errada e que acaba privando muitas pessoas de conquistarem os seus sonhos. Isso porque o planejamento estratégico pessoal (ou PEP) nada mais é do que uma forma de organizar objetivos partindo de uma autoanálise sincera. Ele é, então, o processo de imaginar e construir o seu futuro.

A verdade é que, sem um planejamento, acabamos caindo na tentação dos estímulos e da dispersividade tão comum na atualidade. Além disso, nos tornamos vítimas de nossa própria desorganização. O PEP, então, ajudará você a dar prioridade ao que você realmente deseja alcançar.

Se você tem como objetivo juntar dinheiro para se casar, por exemplo, fazer o devido planejamento ajudará na redução do desperdício de tempo e do seu esforço. Assim, algo que levaria anos pode ser completado em meses.

Na prática

Para nortear o seu PEP, é preciso levar em conta três aspectos fundamentais, que funcionarão como um ponto de partida e devem ser baseados em você e no seu propósito de vida. São eles:

  • missão;

  • visão;

  • valores.

Na missão, você deve entender qual o seu propósito, ou seja, qual é a sua missão nesta vida. Por mais profundo que isso possa soar, conseguir a resposta para essa questão não é uma tarefa complicada.

Pense em tudo aquilo que você é bom e poderia fazer de olhos fechados. Lembre-se do porquê as pessoas vêm até você. Para procurar ajuda em algo específico? Para desabafar? Por fim, pense naquilo pelo qual que você deseja ser lembrado.

Quanto à visão, pense em como você pretende estar no futuro. Onde você estará em 10 anos? O que se imagina fazendo? Quais serão as suas realizações. Explore todos os âmbitos da sua vida: profissional, pessoal, financeiro, entre outros.

Por fim, pense em seus valores. Tente se lembrar de quais princípios guiam o seu modo de viver e as suas decisões. Descubra, assim, o que é importante para você.

Tendo em mente essas informações, fazer um planejamento estratégico pessoal se tornará muito mais fácil, como veremos abaixo.

Como fazer um planejamento estratégico pessoal?

Acompanhe!

1. Coloque seus sonhos e objetivos no papel

Colocar tudo aquilo que você deseja alcançar no papel é um passo fundamental na elaboração do seu planejamento estratégico pessoal.

Você já sabe qual é o seu objetivo? Pode ser a aquisição da casa própria, a compra de um novo carro ou aquela viagem para o exterior tão sonhada.

Aqui, é importante lembrar que esses objetivos precisam ser bem elaborados e definidos. Isso adiciona um senso de prioridade ao seu planejamento, evitando interferências indesejadas (como gastos desnecessários) que possam comprometer o processo.

2. Defina metas e prazos

Pouco adiantará definir seus sonhos e objetivos se não forem estabelecidas metas a curto, médio e longo prazo para conquistá-los de fato. Afinal, planejar as coisas em nossa mente é bem mais fácil do que tornar ideias em ações.

Ao definir uma meta, é fundamental deixar claro o tempo que você terá para concluí-la. Sem isso, fica mais difícil saber se as suas ações estão tomando o rumo certo — o que pode acabar o dispersando e o distanciando de seus projetos.

3. Organize e registre as suas despesas

Se organizar financeiramente é algo que, querendo ou não, deve fazer parte do seu planejamento estratégico pessoal. Até mesmo porque vários de nossos sonhos dependem de recursos financeiros para se concretizarem, sendo assim, nada mais justo do que se preparar nesse sentido.

Uma boa dica é fazer um registro de todas as suas despesas. Não deixe nada de fora. Isso o fará ter noção do quanto você recebe e do quanto está gastando, podendo, assim, analisar se existem gastos que podem ser reduzidos ou até mesmo cortados, de modo a garantir o foco na conquista dos seus objetivos.

4. Exercite o autocontrole

Tão importante quanto fazer o seu planejamento estratégico pessoal é ter como aliados o foco e a disciplina. Ter controle sobre si mesmo é fundamental quando se tem sonhos e objetivos a serem alcançados.

Isso evitar concentrar esforços e até mesmo gastos com tudo aquilo que você não precisa na verdade. Sabe aquelas compras que fazemos por impulso, com a desculpa de que se tratava de uma promoção imperdível? É preciso aprender a não cair mais nesse tipo de tentação e fazer avaliações constantes da sua real necessidade.

Esse tipo de atitude, além de desviá-lo de seu foco, acaba comprometendo a sua organização financeira e prejudicando todos os esforços que você vinha fazendo até então.

5. Aproveite todas as oportunidades

Saber aproveitar todas as oportunidades que surgirem em seu caminho para torná-lo mais curto até os seus sonhos é algo que definitivamente deve constar em seu planejamento estratégico pessoal. Essa é uma dica que serve para todos os aspectos de sua vida.

Financeiramente falando, se há uma oportunidade de equilibrar seus gastos em prol dos objetivos definidos por você, não deixe para começar a se organizar depois.

Lembre-se de que um bom gerenciamento de recursos é chave para evitar que seu saldo fique negativo mês após mês e o deixe mais longe de suas tão sonhadas conquistas.

Um exemplo simples nesse sentido é, se você consegue utilizar o vale-refeição que recebe da empresa de um modo equilibrado, terá saldo o suficiente para realizar todas as suas refeições ao longo do mês — o que, na verdade, é o objetivo do cartão em questão.

Viu só como fazer um planejamento estratégico pessoal não precisa ser um bicho de sete cabeças? Colocando em prática as dicas mencionadas ao longo do artigo e mantendo o devido foco, tenha a certeza de que seus sonhos estarão muito mais perto do que você imagina.

Este conteúdo foi útil para você? Acha que ele pode ajudar mais pessoas a se organizarem para a realização de seus sonhos? Compartilhe o post agora mesmo nas suas redes sociais!