PRA SUA EMPRESA        ESTABELECIMENTO        PRA VOCÊ        VENDA VR        SITE VR        CONTRATE

VR_capa_blog_artigo_rotatividade_capa_03
VR_capa_blog_artigo_rotatividade_capa_03
fade

Rotatividade: Como calcular e o que este índice pode dizer sobre seu negócio

A rotatividade é um aspecto que diz muito sobre a saúde de qualquer negócio. Afinal, se há muita gente deixando de trabalhar na sua empresa, com certeza haverão coisas a serem revistas. Mais do que se preocupar com a burocracia da papelada de demissão e o trabalho com novas contratações, é preciso ficar de olho para saber quais são os motivos que têm feito os funcionários irem embora.

Além de significar mais “dor de cabeça” para o departamento pessoal, a rotatividade também é um fator decisivo na hora em que novos candidatos pesquisam mais sobre a companhia. Consequentemente, isso pode ser um agravante na hora de construir a sua cultura organizacional e fazer seu marketing social. Por isso, é preciso entender se há equilíbrio entre demissões e contratações e analisar atentamente se esse índice está ou não emitindo um alerta.

Como calcular a rotatividade

Também conhecida como “turnover”, a rotatividade é um ponto que impacta diretamente no desenvolvimento das empresas e também das equipes. Envolve uma série de fatores que vão da aprendizagem ao entrosamento, bem como a adaptação às rotinas novas, ferramentas de trabalho e etc.

Há algumas formas de calcular este índice. Uma delas é mais geral. Mas, quando avaliada sozinha, não traz informações qualitativas. Afinal, o cenário de crescimento, vendas e lucro deve ser considerado. Até porque você pode estar vivendo um momento excelente em que há necessidade de contratar mão de obra.

Nestes casos, o passo a passo é:

– Pontuar quais foram os desligamentos no período x (A);

– Pontuar as entradas neste mesmo intervalo (B);

– Somar as contratações + desligamentos e dividir 2;

– Este resultado divide-se ainda pelo número total de funcionários.

Para significar um índice saudável, a sua taxa deve ser inferior a 10% ao ano. Logo, menos de 1% ao mês.

Agora, se a sua necessidade é avaliar apenas os desligamentos, siga este indicativo:

– Divida o número total de desligados pelo número total de funcionários.

Não levar em consideração os novos contratados, neste caso, é importante para que você entenda se há muitos funcionários sendo demitidos ou pedindo demissão.

Para entender se a sua rotatividade está em equilíbrio, ela é a mais indicada. Explicamos:

Se a empresa vem demitindo com frequência, isso pode significar um problema no processo seletivo (falta de correspondência à vaga; o que acarreta na baixa performance dentro do cargo).

Quando a rotatividade deve começar a te preocupar?

Por outro lado, se os números de pedido de demissão estão subindo, a falha pode estar na retenção de talentos. Diversos fatores estão atrelados a este aspecto: o clima organizacional, possíveis atritos entre funcionários e líderes e até mesmo a qualidade de vida no trabalho.

Caso você queira entender este cálculo de forma individual, considere apenas separar os números:

– Demitidos ou Pediram Demissão / Total de Funcionários.

Segundo Rudy de Barros Ahrens em “Práticas Modernas na Gestão de Pessoas”, “a qualidade de vida no trabalho, QVT, apresenta a alternativa de modelo de gestão, que auxiliar na criação de um cenário que englobe o trabalhador na participação e

organização da empresa, gerando satisfação e motivação, implicando na mudança da esfera produtiva e de qualidade de produtos e serviços.

Por isso, vale dedicar algum tempo observando o ambiente de trabalho que vem construindo, assim como revisitar, constantemente, o seu processo seletivo. Afinal, são fatores estritamente atrelados ao desenvolvimento da sua empresa, bem como ao índice de rotatividade.

Gostou das dicas? Acompanhe o blog VR e fique por dentro de mais dicas para manter seu negócio e sua carreira em crescimento!

Receba o conteúdo em primeira mão: