Temos por perfil profissional o conjunto de características apresentadas e utilizadas por uma pessoa em um contexto de trabalho.

Ele pode ser traçado, por exemplo, tanto a partir de competências relacionadas às atividades técnicas quanto por meio de habilidades ligadas à personalidade, como preferências, modo de agir etc.

Em outras palavras, o perfil profissional corresponde à relação entre competências técnicas e traços individuais — podendo também ser moldado pelas demandas do mercado, já que as pessoas precisam se adequar às especificidades de seus trabalhos.

Tendo em mente todas essas informações, chegou a hora de conhecer os principais tipos de perfil profissional existentes nas empresas, entendendo como eles podem ser identificados e utilizados na criação de equipes de trabalho eficazes. Vamos lá?

Quais são os principais tipos de perfil profissional?

Embora cada pessoa tenha suas características próprias, que guiam diretamente a sua forma de agir e lidar com as situações do cotidiano de trabalho, existem alguns padrões de comportamento comuns dentro das empresas.

Observando esses padrões, foi possível agrupar competências e, assim, elaborar os principais tipos de perfil profissional. Abaixo, listamos os principais:

Comunicador

O comunicador, como o próprio nome já indica, é aquele profissional que tem como principal habilidade a comunicação. Isso significa que ele sabe muito bem dominar essa competência, falando sempre com clareza e mediando as relações da equipe — tudo isso sem apresentar dificuldades nas relações interpessoais.

Outra característica encontrada nesse tipo de perfil é o alto poder de persuasão: o comunicador é excelente em usar de seu bom discurso para motivar os demais funcionários. Isso faz dele um perfil relacionado diretamente ao trabalho em equipe. Além disso, ele é sucinto e objetivo.

Executor

Você certamente já se deparou em algum momento com a expressão “menos conversa e mais ação”, não é verdade? Saiba que, muito provavelmente, essa frase foi dita por um executor. Isso porque ela define os indivíduos com esse tipo de perfil — que gostam de colocar as coisas em prática e detestam deixar ideias apenas no papel.

No ambiente de trabalho, isso não poderia ser diferente. Ele é bastante prático e está disposto a assumir riscos para colocar algo em execução. Contudo, com ele não há pesquisas ou estudos aprofundados: ele prefere fazer um planejamento breve e contar com as táticas de erro e acerto.

Sendo assim, é possível afirmar que ele corre em busca de realizações e fará de tudo para concretizar objetivos. Por outro lado, ele conta com a impaciência, o que pode vir a ser um defeito desse tipo de perfil.

Planejador

O planejador é o oposto do executor. Isso não significa que ele não goste de concretizar suas ações, pelo contrário. Ele, no entanto, é bastante metódico e detalhista, verificando todas as possibilidades antes de tirar alguma ideia do papel. Para ele, os riscos devem ser mínimos e as chances de sucesso as mais altas possíveis.

Nesse sentido, você raramente verá um planejador colocando alguma ideia em prática sem antes testá-la e analisar seus impactos dos mais diferentes ângulos. Tudo isso com bastante transparência, condição apreciada por profissionais desse tipo de perfil.

Analista

O analista compartilha algumas características com o planejador, embora sejam dois tipos de perfil distintos. Perfeccionista, ele tem uma tendência natural em identificar e apontar aqueles “errinhos” que, muitas vezes, passam despercebidos por todos os outros. Isso faz com que esses indivíduos incomodem aqueles que não sabem lidar com críticas.

Os analistas são bons em planejamento, análise (como o próprio nome já diz) e controle de risco, executando todas as suas ações com bastante atenção. Por outro lado, ele não costuma estar aberto a opiniões que interfiram naquilo que ele já tem como certo para seus projetos.

Colaborador

Sabe aquele profissional que está sempre disposto a ajudar o outro, contribuindo não só com sua atenção, como também com suas ideias?

Ele se encaixa em um tipo de perfil chamado colaborador. Com o objetivo de somar sempre, ele se disponibiliza para auxiliar no desempenho de atividades antes mesmo que alguém o solicite para isso.

Dessa forma, ele é bastante proativo, não só cooperando em projetos como também dando o seu melhor para que tudo saia conforme o esperado. Por prestar sempre suporte aos demais, ele é um tipo de profissional que, no geral, tem bastante chances de ir longe em sua carreira, alçando voos cada vez mais altos.

Como identificar cada um desses perfis?

Para que os perfis profissionais sejam identificados, existem testes de comportamento, avaliações vocacionais e ferramentas específicas que conseguem traçar as características de um indivíduo conforme a sua atuação no cotidiano de trabalho. Para que o resultado seja efetivo, é interessante que esses procedimentos sejam aplicados por psicólogos e demais profissionais competentes.

Contudo, é também possível que o próprio profissional busque identificar o seu perfil. Para isso, ele deve conseguir verificar e anotar as suas atitudes durante o trabalho, analisando-as em seguida.

Outra possibilidade aqui é pedir a ajuda de colegas de trabalho para realizar essa identificação, conversando com eles e solicitando que avaliem — você concordando ou não com o que for levantado.

Por fim, é importante destacar que um perfil profissional não é algo imutável, ou seja, incapaz de ser transformado. Embora seja traçado tendo como base características natas do indivíduo, é possível que cada pessoa comece a desenvolver habilidades e competências que a aproximem ainda mais do perfil por ela considera ideal.

Como montar equipes considerando o perfil profissional?

Para montar equipes de trabalho efetivas, é preciso contar com membros de perfis profissionais distintos, de modo que esses indivíduos complemente uns aos outros.

Todavia, é preciso também ter em mente que determinados setores precisam ter a predominância de uma dessas categorias. Já imaginou uma equipe de marketing que tenha, em praticamente sua totalidade, apenas analistas? Ou, por exemplo, um time de pesquisa e desenvolvimento composto exclusivamente por comunicadores?

É muito provável que as metas traçadas por esses setores não sejam cumpridas com determinada eficácia, não concorda?

Considerando tudo isso e tendo como base as metas da empresa, o interessante é que cada departamento e cada posto de trabalho sejam avaliados individualmente, de modo em que sejam construídos times que funcionem como uma engrenagem, com todos os perfis profissionais se complementando e não se anulando.

Pronto! Agora você já entende o que é perfil profissional e conhece os principais tipos de perfis encontrados no mercado. Lembre-se sempre de que ter essas informações a seu favor é de grande importância, uma vez que, assim, é possível montar equipes de trabalho cada vez mais eficientes, nas quais um colaborador complementa o outro.

E então, gostou do conteúdo de hoje? Que tal aproveitar para ler mais artigos relevantes como este? Continua conosco e aprenda de vez como contratar pessoas!