Muitos trabalhadores acreditam que passar em um processo de seleção exige do candidato apenas os requisitos técnicos e competências exigidas pelas empresas. Porém, existe um conceito que vem impactando diversas empresas e transformando, não somente as atividades de recrutamento, mas todo o dia a dia de trabalho e convivência: o fit cultural.

Esse modelo procura valorizar candidatos e funcionários que estejam alinhados com os valores e objetivos da empresa. Com isso, busca-se criar um ambiente profissional onde todos compartilham de valores e práticas em comum, alinhadas com a cultura e filosofia da organização. O resultado disso é um grupo de profissionais coesos, que sabem o que esperar da empresa e o que a empresa espera deles.

Se você costuma se questionar sobre os rumos da sua empresa, pensando se há algo inovador que pode ser implementado, vale a pena entender como o fit cultural é importante para selecionar os funcionários que sua empresa procura, bem como para criar um ambiente saudável — de produtividade, comprometimento e retenção de talentos.

O que é fit cultural?

Em inglês, fit é um termo que pode ser usado tanto como verbo quanto como substantivo. No primeiro caso, podemos entender como um equivalente para a palavra “servir”. Já no segundo caso, esse termo é usado para descrever alguma coisa que se encaixa em uma determinada situação.

As duas acepções do termo ajudam a explicar o conceito de fit cultural, utilizado para descrever um profissional que conseguiu se encaixar ou se mostra compatível com a cultura organizacional de uma empresa. Portanto, um trabalhador alinhado com a missão, visão, objetivos e metas do negócio.

Dessa forma, para identificar se um profissional possui fit cultural com a empresa em que trabalha, é necessário avaliar alguns itens:

  • ética;

  • metas e objetivos;

  • valores;

  • relacionamento interpessoal;

  • comportamento no ambiente de trabalho;

  • prioridades profissionais e de carreira.

Cada um desses itens mostra como esse profissional pode se comportar e se ele realmente estará alinhado ao que a empresa precisa. Vejamos um exemplo: um funcionário é contratado para trabalhar em uma loja que é gerenciada por uma família há gerações. Ele, porém, tem como objetivo presidir o negócio.

Por mais que esse trabalhador seja competente, os objetivos profissionais dele podem entrar em conflito com as metas da empresa, já que o cargo de presidente não será ocupado por uma pessoa que não seja da família. O colaborador pode se sentir desmotivado por não alcançar o objetivo pretendido e não estará alinhado ao negócio.

Outro exemplo que se encaixa no conceito de fit cultural é uma empresa que tem como política a excelência no atendimento aos seus clientes. Dessa forma, ela não pode contratar um gerente que procura priorizar a quantidade de ligações e chamadas para os consumidores em detrimento à qualidade do serviço.

Assim, o fit cultural busca facilitar os processos de seleção ao permitir que os recursos humanos (RH) das empresas identifiquem trabalhadores com maior chance de se enquadrar em suas necessidades e se desenvolver dentro daquilo que o negócio prioriza. Falaremos um pouco mais sobre isso nos tópicos a seguir.

Como usar o fit cultural no recrutamento e seleção?

O fit cultural é um mecanismo importante para aprimorar os processos de recrutamento e seleção e melhorar a contratação de colaboradores. Porém, o desafio é como identificar se o candidato se enquadra, ou não, na cultura organizacional da empresa. Para isso, existem algumas técnicas:

Entrevista comportamental

Com essa técnica, o recrutador faz perguntas ao candidato para saber como ele lidou com situações diferentes em certos momentos da sua vida ou trajetória profissional. Assim, é possível identificar se a forma como esse possível colaborador se comporta está alinhada com as expectativas da empresa.

O comportamento evidencia nossos valores e cultura. Portanto, trata-se da melhor alternativa para identificar se uma pessoa tem fit cultural com a sua empresa.

Dinâmicas

Nem todos os candidatos do processo de seleção têm uma vivência profissional ampla e que permita uma abordagem mais completa da entrevista. Por isso é interessante adotar outras etapas em seus processos de recrutamento e seleção, como as dinâmicas e atividades que simulam o dia a dia na organização.

Avaliação do histórico de trabalho

É comum que algumas empresas tenham valores, objetivos e metas semelhantes. Claro que nem tudo será idêntico, mas diferentes companhias podem se aproximar em alguns aspectos. Existem organizações bastante voltadas para a inovação, enquanto outras prezam a tradição em sua forma de trabalhar e agir.

Nesse sentido, é interessante avaliar o histórico de trabalho dos candidatos ao processo de recrutamento e seleção. Caso o profissional tenha se adaptado bem a uma empresa que compartilha valores com a sua, então é bastante provável que ele se encaixará bem na cultura organizacional da sua companhia.

O mesmo vale para o caso oposto. Se um profissional não tenha se dado bem em uma empresa com valores próximos a sua, então as chances de que ele não vá encaixar na sua empresa também são grandes.

Como alinhar o fit cultural com os demais colaboradores?

Para se adequar a uma empresa, o colaborador precisa seguir algumas normas de comportamento que estão diretamente ligados à cultura e aos valores da companhia. Esses princípios apontam como as coisas devem funcionar e serem feitas no ambiente corporativo, assegurando as relações interpessoais e a boa imagem do negócio.

Dessa forma, a cultura de uma empresa é parte importante da estratégia de mercado de uma empresa. É por meio do conhecimento sobre essa cultura que os colaboradores têm maior subsídio para as suas tomadas de decisões e orientação sobre a postura que a companhia espera dele.

Porém, nem todos os profissionais conseguem se encaixar em um ambiente de trabalho ou compartilham dos mesmos valores da empresa. Nesses casos, a tendência é de que eles saiam do emprego, mesmo que recebam bons salários e uma boa cartela de benefícios. Afinal, trabalham em um local que não se encaixam, e isso os deixa infeliz.

Para a empresa, essa situação é bastante complicada, pois ela passa a ter altos índices de turnover e maiores possibilidades de perder profissionais promissores. Por isso, o fit cultural se torna um elemento de grande importância para a retenção de talentos e a construção de uma equipe produtiva e identificada com o negócio.

Afinal, colaboradores que têm identificação com a empresa tendem a se adaptar ao cargo com mais facilidade, seguir no emprego por mais tempo e alcançar um nível de alto rendimento com mais rapidez. Assim, empresas que apostam em estratégias de definição e promoção de fit cultural conseguem manter o clima organizacional ainda mais positivo. É o caso da Netflix, que tem um código cultural muito bem definido, o que permite selecionar os candidatos mais alinhados e promover um ambiente onde os funcionários com melhor fit cultural se destaquem e disseminem os valores da empresa.

Ajude sua empresa a promover o melhor ambiente de trabalho possível. Curta a nossa página no Facebook e tenha acesso aos melhores conteúdos sobre gestão e políticas de RH interessantes.